quarta-feira, 24 de agosto de 2016

A Novela Pérola Negra

Em 1996, o SBT começa a gravar a novela Pérola Negra. Ao mesmo tempo, a emissora exibe Maria Mercedes, que se torna um fenômeno. O sucesso da trama latina faz o canal paulista importar as outras produções estreladas por Thalía (Miramar e Maria do Bairro). Com isso, Pérola Negra é exibida apenas dois anos após sua finalização.


Patrícia de Sabrit e Vanusa Spindler

Em 9 de novembro de 1998, finalmente, vai ao ar o primeiro capítulo da trama. Uma misteriosa mulher abandona uma menina em um orfanato feminino. Junto à criança, está um colar com 22 pérolas como pagamento para cada ano que a menina viver. Aos 21 anos, a garota deve sair do internato com uma pérola.A criança, batizada como Pérola Marques (Patrícia de Sabrit), cresce ao lado de Eva (Vanusa Splindler), sua melhor amiga, que foi internada lá pela avó, Rosália (Maximira Figueiredo), depois que os pais da menina morreram.
Dalton Vigh
 Aos 34 anos, Dalton Vigh interpretou seu primeiro protagonista

Em uma de suas escapadelas da Instituição, Eva se apaixona por Tomás (Dalton Vigh) e engravida do rapaz. Ao nascer, o menino é entregue aos caseiros do lugar para evitar um escândalo.
Maximira Figueiredo
 Maximira viveu a vilã Rosália, em seu penúltimo trabalho na TV
Para desespero de Rosália, que finge ser cega, seu marido, Carlos (Rildo Gonçalves), morre e deixa toda a fortuna para Eva.A vilã promete acabar com a vida da neta antes de ela ter direito à herança.

Notícia indigesta

Patrícia de Sabrit
 Patrícia brilhou como a atrevida protagonista, Pérola.

Eva decide tomar posse de sua fortuna e leva Pérola na viagem. Mas o carro em que elas estão acaba capotando e Eva morre. Pérola se recupera do acidente e assume a identidade de Eva. A protagonista resolve administrar a fortuna da amiga e assumir a presidência da Nerta, a fábrica de cosméticos da família Pacheco Oliveira. Mas em seu caminho estão as ambiciosas Rosália e Malvina (Cibele Larrama), a noiva de Tomás(Dalton Vigh). Pérola consegue resgatar o filho de Eva, Carlinhos (Giovanne Paravela) e o cria como seu. Tomás tem uma empresa concorrente a de Pérola, mas a rivalidade se transforma em amor. Só que Rosália, Malvina e Júnior (Renato Modesto), apaixonado por Pérola, se unem para separar o casal. Carlinhos passa muito mal e, depois de um exame, descobre-se que ele tem câncer.

Caia a máscara


Luiz Carlos de Moraes
Em sua segunda novela no SBT, Luiz Carlos de Moraes foi Fernando, pai de Tomás e Júnior
Tomás desfaz seu noivado com Malvina e consegue comprar ações na empresa Nerta, se tornando o novo presidente. Pérola fica arrasada e acusa Fernando (Luiz Carlos de Moraes), pai de Tomás, pelo golpe.
Cibele Larrama
Cibele conseguiu despertar o ódio do público na pele da maquiavélica Malvina Isabel
O estado de saúde de Carlinhos se agrava e Pérola, sabendo que Tomás pode salvá-lo, pede que ele faça um teste de compatibilidade de medula óssea com o menino. Pérola viaja com Tomás e Carlinhos para Israel, onde ele é operado. O garoto se salva, mas Tomás se envolve com Malvina novamente.
Renato Modesto

 Antes de virar escritor de novelas, Renato Modesto se destacou na trama do SBT
Louca de ciúmes, Pérola, aceita o pedido de casamento de 
Fernando Álvares Toledo Júnior (Renato Modesto), irmão de Tomás, mas depois se divorcia.

Mariana Dubois 
Mariana Dubois encarnou sua primeira personagem na telinha: a sedutora Lucila
Lucila Àlvares Toledo é irmã de Tomás e Junior, por parte de pai. Romântica e sonhadora, engravida sem condições de enfrentar os problemas da vida. 

Pérola começa a investigar seu passado e descobre que é a filha abandonada de Rosália. Pérola revela sua verdadeira identidade a Rosália e diz que a perdoa. Em sua última cartada, Malvina rapta Carlinhos e Pérola resgata a criança. Vencida, a megera decide deixar a rival em paz e parte para a Europa. 
Dalton Vigh e Patrícia de Sabrit
Pérola se casa com Tomás, após anunciar a fusão da Nerta com a empresa de seu amado.






O leitor Matheus Valei
"Pérola Negra. Eu era pequeno na primeira exibição e chegava a ter medo da Rosália, se fingindo de cega!" 

Por Thomaz Rocha

Publicado na revista Minha Novela n/n 884 - 12/08/2016
X-TUDO Memória
Fotos: Divulgação/SBT/Arquivo Pessoal.
www.classealem.com - ig.coodiambr.


A Novela Cara a Cara

Separados no parto
Cara a Cara contou a história de uma mãe que fez de tudo para reencontrar seu filho!

Fernanda Montenegro e David Cardoso


Nesta trama, a personagem Ingrid (Fernanda Montenegro) teve um filho num campo de concentração nazista. Como não pôde criá-lo na época, ela deu a criança. Anos mais tarde, Ingrid voltou ao Brasil já milionária e disposta a fazer de tudo para encontrar seu herdeiro.

O amor

Irene Ravache
Na busca por seu filho perdido, a ricaça se envolveu com alguns personagens da trama, entre eles, o mecânico Fran (Luis Gustavo). Inicialmente, ela pensava que ele podia ser seu filho, mas por fim, acabou se apaixonando por ele. E o amor tomou conta da oficina onde o rapaz trabalhava... Seu parceiro, Nando (Antônio Marcos), também descobriu que estava apaixonado, só que por Zeny Irene Ravache), uma mulher que era casada!

Interesse

Fernanda Montenegro e Débora Duarte
Fernanda Montenegro e Débora Duarte foram sogra e nora

Outra personagem de destaque dessa trama foi Regina (Débora Duarte), uma garota que vinha de família rica, mas que, para salvar seu pai da falência, foi obrigada a se casar com o rico fazendeiro Antônio (David Cardoso), o Tonho! Ele era um rapaz ingênuo, caipira e de bom coração.

Final feliz

David Cardoso
No fim da história, Tonho teve uma grata surpresa. Ingrid descobriu que ele era seu filho perdido e o rapaz pôde, finalmente, conhecer e conviver com sua verdadeira mãe.

Ficha técnica

Emissora: Band
Capítulos:223
Autor: Vicente Sesso
Exibição: de 16 de abril a 30 de dezembro de 1979, às 19h

Curiosidades!  

Cara a Cara começou a ser exibida às 20h, mas teve seu horário alterado por causa da concorrência. Na época, a Globo exibia Pai Herói.
O cantor Antônio Marcos, na época casado com a atriz Débora Duarte, teve um papel importante na telenovela, formando um trio com Fúlvio Stafanini e Luiz Gustavo. Antônio cantava o tema de abertura da telenovela.


Texto: Denise Galvão

Publicado na revista Guia da TV n/n 488 ano 10 - 05/08/2016
Replay de emoções: anos 70
Fotos: Reprodução
astrosemrevosta;blogspot.com - www.terra.com.br

A Novela O Bem Amado

O Bem Amado foi a primeira novela em cores do Brasil

Em O Bem Amado, Odorico Paraguaçu foi vítima da própria armação!
Augusto Olímpio, Paulo Gracindo e Zilk Salaberry

 O corrupto coronel Odorico Paraguaçu (Paulo Gracindo) se elegeu prefeito de Sucupira aproveitando-se do fato de não haver um cemitério na cidade, o que levava os mortos a serem sepultados no município vizinho. Após eleito, ele não demorou a fazer a tal obra na cidade, mas tinha pressa em inaugurá-la. Por azar, não morria ninguém em Sucupira e o político começou a fazer de um tudo para conseguir um defunto.

Aliados

Dorinha Durval, Paulo Gracindo, Ida Gomes e Dirce Migliaccio
Paulo Gracindo, Emiliano Queiroz e Lima Duarte

Como todo político, Odorico tinha seus aliados e as irmãs Cajazeiras Dorotéia (Ida Gomes), Dulcinéia(Dorinha Durval) e Judicéia (Dirce Migliaccio) faziam parte desse grupo. Dirceu Borboleta (Emíliano Queiroz), que era seu fiel secretario pessoal, completava o time.

Procura-se um defunto

Na esperança de enterrar alguém, Odorico leva para Sucupira o doente Ernesto (André Valli) , primo das irmãs Cajazeiras que foi desenganado pelos médicos. O prefeito tem esperança de que ele morra na cidade, mas Lulu Gouveia (Lutero Luiz) e Donana Medrado, que fazem oposição ao político, "roubam" o doente e conseguem curá-lo.  

O matador Zeca Diabo

Lima Duarte e Paulo Gracindo

Por conta de inúmeros trambiques que faz, Odorico começa a perder popularidade e se desespera para inaugurar o cemitério. Ele decide consentir a volta do matador Zeca Diabo (Lima Duarte) à cidade, dando-lhe a garantia  de que não será preso. O prefeito tem a esperança que o bandido mate alguém, só que o plano não dá certo, pois Zeca volta disposto a virar um homem  correto. 

Vingança

Ao perceber que deixou Zeca Diabo retornar a Sucupira em vão, Odorico arma a prisão dele por conta dos crimes do passado. Zeca é preso, mas logo depois foge.

Inauguração


No fim, Odorico resolve simular um atentado contra si mesmo e jogar a culpa na oposição. Para que tudo dê certo, ele combina o falso crime com Zeca. Só que, nesse meio tempo, Zeca descobre que o prefeito foi responsável por sua prisão e, com raiva, o mata com três tiros. O enterro de Odorico inaugura o cemitério.

Ficha técnica

Emissora: Globo
Capítulos: 178
Autor: Dias Gomes
Exibição: 22 de janeiro de 1973 a 3 de outubro de 1973, às 22h

Texto: Denise Galvão

Publicado na revista Guia da TV n/n 487 ano 10- 29/07/2016
Replay de emoções: Ano 70.
Fotos: Reprodução/R7.comcart.aodevisita


memproaglobo.globo.com

A Novela Uma Rosa Com Amor

Uma Rosa com Amor foi a primeira comédia romântica do horário das sete da Rede Globo.

Do sonho ao amor
O que era interesse se transformou em paixão em Uma Rosa com Amor.

Lélia Abramo, Marilia Pêra, Felipe Carone e Nívea Maria

Filha de Giovanni (Felipe Carone) e Amália (Léllia Abramo) e irmã de Terezinha (Nívea Maria), a secretaria Serafina Rosa Petrone (Marilia Pêra) passava os dias dividida entre o trabalho e o sonho de encontrar um grande amor. Solitária e dona de uma beleza singela, se apaixonou pelo chefe, o industrial Claude Antoine Geraldi (Paulo Goulart), por quem manteve uma paixão secreta.

Um presente para si mesma

Para acreditar que era desejada. Serafina passou a enviar para ela mesma, todos os dias, uma rosa. Dessa forma, alimentava o amor que sentia pele chefe.

Apenas um negócio

Marilia Pêra e Paulo Goulart
Estrangeiro e ilegal no Brasil, Claude viu em Serafina a chance de mudar sua vida. Sem escrúpulos, a pediu em casamento, já que, assim, conseguiria permanecer no país e concretizar os negócios ilegais da empresa. Em troca do casamento, Claude ofereceu para ela parte de sua fortuna. Sabendo que sua família e amigos perderiam a casa por causa da demolição do cortiço onde moravam, Serafina aceitou o falso casamento, sabendo que ele teria uma data certa para chegar ao fim.

Romance ameaçado

 Yoná Magalhães e Paulo Goulart
Após o casamento, Claude e Serafina passaram a morar juntos, mas o relacionamento era superficial, cheio de brigas e distanciamento. Apesar de apaixonada, Serafina não permitia que o marido a tocasse, alegando que não iria para cama com um homem que não a amava. Com o passar do tempo porém, Claude passou a olhar a esposa com outros olhos e acabou apaixonado.O romance, entretanto, era ameaçado por Nara (Yoná Magalhães), que não media esforços para manter o caso que teve com Claude no passado.
Marilia Pêra e Paulo Goulart
No final, eles se apaixonaram.

Ficha Técnica

Emissora: Globo
Capítulos:220
Autor: Vicente Sesso
Exibição: de 16 de outubro de 1972 a 30 de junho de 1973, às 19h

Curiosidade

Em 2010 o SBT apresentou uma nova versão da trama, com 145 capítulos, escrita e adaptada por Tiago Santiago. Em 2011, reprisou no horário da tarde.

Texto: Hérica Rodrigues

Publicado na revista Guia da TV n/n 486 ano 10 - 22/07/2016
Replay de emoções: anos 70
Fotos: Reprodução
 memoriaglobo.globo.com-astrosemrevista.blogspot.com 

terça-feira, 23 de agosto de 2016

A Série Da TV Queridos Amigos

Revivendo o passado - A amizade de um grupo que resistiu aos desafios do tempo 

 A turma de amigos se conheceu durante os duros anos da ditadura

Nos anos 70, Léo (Dan Stulbach), Lena (Débora Bloch), Ivan (Luiz Carlos Vasconcelos), Bia (Denise Fraga), Pedro (Bruno Garcia), Benny (Guilherme Weber), Tito (Matheus Nachtergaele), Vânia (Drica Moraes), Raquel (Maria Luisa Mendonça), Flora (Aída Lerner), Pingo (Joelson Medeiros), Lúcia (Malu Galli) e Rui (Tarcísio Filho) formavam um grupo de amigos que se conheceu no auge da  ditadura no Brasil (no colégio, faculdade e trabalho), e juntos estabeleceram um vínculo profundo, a ponto de se referirem sempre como 'a família'. Ao longo do tempo e em função das muitas relações amorosas, da situação política, de algumas mágoas e ressentimentos mal resolvidos, a 'trupe' se dispersou logo após o réveillon de 1981. E depois...

Dan Stulbach

Léo (Dan Stulbach) conseguiu conquistar o sucesso profissional, mas se tornou um homem melancólico, apesar de toda a sua generosidade. Mesmo rico e sofisticado, nunca se sentiu completamente satisfeito. Durante muitos anos morou na Serra da Cantareira, ao lado da jovem Karina (Mayana Neiva), mas ao descobrir que estava doente e que tinha pouco tempo de vida, ficou obcecado em reviver seus antigos ideais e decidiu reunir, em uma festa, o grupo de amigos afastados há a tempos.

Vidas amarguradas
Débora Bloch e Dan Stulbach
Em 1989, oito anos depois do último encontro entre eles, tudo estava bem diferente. Lena continuava apaixonada por Ivan, mas nunca o perdoou por ele jamais ter tido coragem para deixar a esposa. Regina (Regina Remencius), enquanto que ela rompeu o casamento com Guto (Emílio de Melo). Por conta da separação, Lena perdeu o amor de sua filha, que nunca conseguiu perdoá-la. Marina (Tamara Ribeiro) foi criada pelo pai e pela amargurada avó, Teresa (Aracy Balabanian) que, mesmo após anos, não conquistou o amor do marido,Alberto(Juca de Oliveira). Léo era o único homem com quem Lena se desarmou e em quem confiava. Os dois viveram um romance na adolescência e se tornaram grandes amigos.

Em busca da paz

Denise Fraga
Do grupo, Bia (Denise Fraga) talvez fosse a mais sensível. Estudava astrologia e budismo para aprender a conviver com os traumas irreparáveis dos dias em que foi violentada no DOI-Codi, durante a ditadura, mesmo não tendo envolvimento com a luta contra a repressão. Apesar do que passou, era uma mulher meiga que acreditava em um grande amor. Desempregada, Bia morava com a mãe, Iraci (Fernanda Montenegro), que questiona o fato de a filha não ter tido sucesso na vida profissional e amorosa. Eufórica com o reencontro de amigos, ela foi a primeira a chegar na casa de Léo (Dan Stulbach).Ao longo da trama, ansiosa por encontrar um grande amor, se interessou por Pedro (Bruno Garcia),mas não foi correspondida. Já Benny (Guilherme Weber) decidiu ajudar Bia a encontrar o homem que a torturou, mesmo com a resistência dela.

Vidas entrelaçadas


Bruno Garcia 
O escritor Pedro, que entrou em crise após a morte da mulher
Desde que ficou viúvo, Pedro se isolou dos amigos e da realidade. Escritor talentoso, nunca mais produziu nada.Seu primeiro livro, publicado pela editora de Benny, falava sobre a ditadura no Brasil e se tornou best seller, com edições traduzidas em todo o mundo.


Tarcísio Filho e Malu Galli
Rui e Lúcia tinham uma união perfeita, um raro exemplo entre os amigos.
Guilherme Weber
Benny tinha uma personalidade bastante questionável
O rico homossexual Benny, antes alegre e simpático, transformou-se numa pessoa descrente e autodestrutiva.
Aída Lerner e Dan Stulbach
Já Flora teve um breve casamento com Léo.

Maria Luisa Mendonça e Joelson Medeiros
Pingo (Joelson Medeiros), professor de literatura, tem um caso com uma aluna e Raquel (Maria Luisa |Mendonça) nem desconfia. Depois da separação fica deprimida, mas consegue de reerguer, depois de chegar ao fundo do poço, partindo para outro casamento com Tato Gabus Mendes.


Drica Moraes e Mateus Nachtergaele

Tito é um jornalista e comunista e tem orgulho de seu engajamento político. Foi devido a esse engajamento extremado que o casamento com Vânia acabou não dando certo. Apesar do amor pela família, as inúmeras noites que gastava na militância o afastaram da mulher e dos filhos.E sua ex-mulher Vânia (Drica Moraes) até se cansar e se separar definitivamente, pois as noites  a na militância o afastaram da mulher e dos filhos.

Luiz Carlos Vasconcelos
Luiz Carlos Vasconcelos interpretou o jornalista Ivan.
Despedida final 



1 - Débora Block (Lena)
2 - Luiz Carlos Vasconcelos (Ivan) 
3 - Denise Fraga (Bia)
4 -  Bruno Garcia (Pedro)
5 - Guilherme Weber (Benny)
6 - Mateus Nachtergaele (Tito)
7 -  Drica Moraes (Vânia)
8 - Maria Luisa Mendonça (Raquel)
9 - Aída Lerner (Flora)
10-Joelson Medeiros (Pingo)
11-Malu Galli (Lúcia)
12-Tarcísio Filho (Rui)
13- Dan Stulbach (Léo)

Juntos novamente, eles relembraram acontecimentos e histórias do passado, reacendendo paixões, mas também ressentimentos. Para uni-los, Léo simulou a própria morte. Escondido, começou a ajudá-los, um a um, a resolverem seus problemas e a reaproximá-los. Paralelamente aos dramas de cada um, Léo resistiu em procurar tratamento para sua doença e seu estado piorou a cada dia. Para ele, o melhor remédio era estar ao lado das pessoas que amava. No penúltimo capítulo da trama, Léo morreu e todos se reuniram, em harmonia, para se despedirem do amigo.


Ficha técnica  

Emissora: Rede Globo
Capítulos: 25
Exibição: 18 de fevereiro a 28 de março de 2008
Horário: 23 h
Autora: Maria Adelaide Amaral

Curiosidade

A série de Maria Adelaide Amaral foi baseada no livro Aos Meus Amigos, da própria autora, por sugestão de Dan Stulbach. Maria escreveu a publicação em poucos meses, após ficar muito abalada com a morte de um grande amigo, o jornalista Décio Bar.Uma notável forma de homenagem.



Texto: Núcia Ferreira


Publicado na revista TV Brasil n/n 853
Vale a Pena Ler de Novo
Fotos: divulgação/Globo 
oplanetatv.clickgratis.com.br-memoriaglobo.com-www.jornaldaparaiba.com.br-www.purepeople.com.br-www.youtube.com.-origi.m.mdemulher.abril.com.br
diversao.terra.com.br-junglekey.pt-www.montenegroeraman.com.br-www.esemgoldex.com-gshow.globo.com

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

As Novelas De Jayme Matarazzo

O ator atribui ao destino seu sucesso na dramaturgia

 Jayme Matarazzo
Na adolescência, Jayme nem pensava em seguir a carreira de ator, apesar de ter vivido bem perto dessa realidade. Aos 16 anos, ele formou uma banda, Seu Bené e os Poetas da Malandragem, com amigos do colégio. Aos 20, foi morar na Califórnia, onde dividia seu tempo trabalhando numa estação de esqui e se apresentando em shows em cassinos. Ao voltar ao Brasil, começou a fazer faculdade de cinema, em São Paulo, mas não foi até o fim.

Maysa - Quando Fala o Coração

Na série Maysa, seu primeiro papel na telinha, ao lado de Larissa Maciel
Mas a vida profissional começou a tomar um novo rumo quando ele decidiu ser assistente de direção da minissérie Maysa - Quando Fala o Coração, em 2009, baseada na vida da avó paterna, a cantora Maysa. Contratado como assistente do diretor Jayme Monjardim, o ator acabou entrando na série e viveu o seu pai na adolescência, a pedido de Manuel Carlos, autor da trama. 

Escrito nas Estrelas 

 Na pele de Daniel em Escrito nas Estrelas
A participação na minissérie fazendo o papel do pai (Jayme Monjardim) aguçou o lado até então escondido do jovem."Talvez estivesse 'escrito nas estrelas', disse Jayme Matarazzo, em sua primeira coletiva de imprensa quando estreou como protagonista da novela do mesmo nome. "Um belo dia, andando pelo Projac, recebi o convite da produtora de elenco do folhetim para fazer um teste. Não contei para ninguém e fui fazer. Ali, minha vida e minha visão sobre a profissão ganharam novos rumos, por ver que pessoas tão talentosas estavam acreditando no meu trabalho e em mim", analisou Jayme. Na trama, ele viveu Daniel, que morreu logo no início da história, mas ficou presente como um espírito.

Um príncipe no nordeste

Cordel Encantado


Em Cordel Encantado, como o príncipe de Seráfia
O gostinho pela vida de ator começou a crescer, tanto que Jayme nunca mais deixou de fazer novelas. Em 2011, ele estava em Cordel Encantado vivendo Felipe, o príncipe de Seráfia do Sul, filho da rainha Helena (Mariana Lima)e do rei Teobaldo (Thiago Lacerda). Quando pequeno, após um acordo entre suas famílias, foi prometido à Aurora (Bianca Bin) que cresceu em Brogodó sem nem imaginar ser a Princesa Açucena. Sua viagem à região nordestina o aproximou de Doralice (Nathalia Dill). Depois de se dividir entre a princesa e a aventureira Dora (Nathalia Dill), Felipe, finalmente, decidiu que sua paixão era pela 'rainha' do cangaço. Dora resistiu durante muito tempo às investidas do bom moço, mas acabou se entregando ao amor no final da história. "Fazer par romântico com alguém como a Nathalia, com quem já tenho uma grande intimidade cênica, é maravilhosos", disse o ator, na ocasião.

Um grafiteiro no caminho 

Cheias de Charme
Em  Cheias de Charme como o grafiteiro Rodinei,
No ano seguinte lá estava ele de novo na telinha, desta vez em Cheias de Charme. Na novela, interpretou o grafiteiro Rodinei, que no início da trama namorava Cida (Isabelle Drummond) e depois se apaixonou pela marchand Liara (Tainá Müller).

Sangue Bom
Ao lado de Sophie Charlotte, vivendo o 'playboy' Maurício, em Sangue Bom
Em 2013, Matarazzo viveu o playboy Maurício Vasquez, em Sangue Bom. Filho de Natan (Bruno Garcia) e Verônica (Letícia Sabatella) e apaixonado pela it girl Amora (Sophie Charlotte), viu seu mundo cair com a separação dos pais e o fim do namoro. Terminou a novela ao lado de Malu (Fernanda Vasconcelos), irmã adotiva de Amora. É claro que o ator só tinha elogios aos colegas de trabalho ."Eu trago algumas parcerias que fiz em Cheias de Charme e outras que estou conhecendo agora, como a Fernanda, o Marcos Pigossi e a Sophie Charlotte. Resultado: um clima ótimo", afirmou. 

Dilema do coração

Sete Vidas

Ao lado de Isabelle Drumond como Pedro em Sete Vidas
Matarazzo retornou às tramas em 2015. Em Sete Vidas, voltou a fazer par com Isabelle Drumond. "É uma grande parceira. Não tem como estar mais à vontade ao lado da Isabelle", garantiu Jayme, que interpretou Pedro, filho de criação de  Vicente (Ângelo Antônio) que foi gerado por meio de inseminação artificial e descobriu vários meios irmãos por parte do pai biológico, Miguel (Domingos Montagner). 

Um jovem apaixonado

Haja Coração

Na pele de Giovanni, seu trabalho atual em Haja Coração
No ar em Haja Coração no papel de Giovanni, Jayme promete muitas emoções na trama. O jovem vive um dilema depois que se apaixonou por Camila (Ágatha Moreira). responsável por ele ter ficado dois anos na prisão, mesmo sendo inocente. Só que a menina perdeu a memória e não se lembra de nada do passado, inclusive que era uma grande megera. Mas quem está no pé do casal é Bruna (Fernanda Vasconcelos), antiga namorada do rapaz, que fará de tudo para atrapalhar esse romance. "O grande dilema da novela será questionar se ela (Camila) está falando a verdade. Teremos capítulos de muita tensão nesta história de uma louca paixão que eles sentirão um pelo outro", aposta o ator.

Na telinha

2009 - Maysa-Quando Fala o Coração
Jayme Monjardim (jovem)
2010 - Escrito nas Estrelas
Daniel Aguillar
2011 - Cordel Encantado
Felipe de Seráfia do Sul
2012 - Cheias de Charme
Rodinei
2013 - Sangue Bom
Mauricio
2015 - Sete Vidas
Pedro
2016 - Haja Coraçãoi
Giovanni

Texto: Núcia Ferreira

Publicado na revista TV Brasil n/n 853
Fotos: Globo.Record.Divulgação
extra.globo.com-caras.uol.com.br-gshow.globo.com


domingo, 21 de agosto de 2016

As Novelas De Gabriel Braga Nunes

O ator deixou o sonho de ser guitarrista para trilhar a carreira na dramaturgia

 Gabriel Braga Nunes
Filho da atriz Regina Braga e do diretor Celso Nunes, Gabriel queria ser guitarrista e teve quatro bandas. Mas aos 18 anos, começou a fazer teatro e o instrumento ficou em segundo plano. "Deveria ter continuado com as aulas.Hoje, quando pego a guitarra, já não sai como antes", diz ele, que garante que a vida seguiu seu curso natural. "Minhas escolhas sempre estiveram associadas à urgência. Fazia o que sentia e acho que as pessoas têm que seguir sua intuição". Com novas ambições e disposto a ser ator, Gabriel se formou em Artes Cênicas pela Unicamp.

Um doce começo

Como Victor Victório na novela O Beijo do Vampiro
Mayer.Gabriel Braga interpretou Otacílio, em Uga, Uga, em 2000 e, na sequência vieram Guilherme Nunes, em Estrela Guia; Felício, de O Quinto dos Infernos, e Victor Victório, em O Beijo do Vampiro, de 2002. Neste último trabalho, ele chamou a atenção por dar vida a um vampiro aristocrático e metido a galã. Em 2004, fez participação em Senhora do Destino, como Dirceu de Castro na juventude, personagem que na segunda fase da trama foi de José Mayer.

Sucesso na Record 

Como Tony Castellamare na novela Poder Paralelo
Em 2005, Gabriel retornou à Rede Record na novela Essas Mulheres, como Fernando Seixas. Devido ao sucesso da trama, estrelou Cidadão Brasileiro, em 2006, na pele de Antônio Maciel. Em 2007 e 2008, o ator fez o papel do vampiro Sigismundo Taveira em Mutantes - Caminho do Coração e, no ano seguinte protagonizou Poder Paralelo, como Tony Castellamare. Mesmo com todo sucesso, Gabriel decidiu dar um tempo das novelas e deixou a Record.

Caminhos da vida

Como o vilão Léo, na novela Insensato Coração
Mas, quis o destino que o artista não ficasse muito tempo longe da telinha, pois foi convidado para protagonizar Insensato Coração, na Globo, como o inescrupuloso Léo. "A lembrança que tenho deste momento é de estar sentado na mesa com o Dennis Carvalho, ele pegar um calhamaço de papel de 18 capítulos, colocar na minha frente e dizer "Encara?"Então, respondi:'Estamos aí'", recordou. Ele garante que nada foi planejado, apenas aconteceu. "Teve um momento na vida em que estava tendo oportunidades legais na Record e fiquei muito feliz e orgulhoso de receber aqueles convites. Acho que a gente vai trilhando caminhos que a vida vai conduzindo. Nunca decidi trocar de emissora. As coisas foram simplesmente acontecendo", analisa.

Encantador de animais

Gabriel também brilhou em Amor Eterno Amor, de 2012. Conhecido como Barão, Carlos era um encantador de animais e foi criado em Minas. Por conta da exploração do suposto pai, fugiu e foi parar na Ilha de Marajó, tornando-se parte da família de Xavier (Chico Diaz). Ao longo da trama, Carlos descobriu que era Rodrigo, filho de Verbena (Ana Lucia Torres), sequestrado na infância.

Como Paulinho de Jesus, na minissérie global O Canto da Sereia
Em seguida, Gabriel viveu Paulinho de Jesus, na minissérie O Canto da Sereia.

Já no remake de Saramandaia, fez o professor Aristóbulo e, na trama Em Família, o astro deu vida ao atormentado Laerte.

Em Babilônia, interpretou Luís Fernando, um jornalista malandro que só queria ganhar dinheiro fácil. 

Interventor em Vila Rica

 
Como o Duque de Ega, na novela Liberdade, Liberdade
Agora, Gabriel agita Liberdade, Liberdade como o Duque de Ega. O interventor nomeado pela Coroa portuguesa chegou à Vila Rica para colocar ordem. "Entrei num momento em que a novela vai para a reta final, com situações fortes e viradas de jogo", diz Gabriel, que aumenta o mistério: "Sempre que alguém com poder entra em um recinto, as pessoas fazem uma autoavaliação. Ega tem esse papel na trama", analisa o ator, que está adorando fazer parte da história. "O texto é gostoso de estudar. Como a novela é mais curta, a história progride. O papel é espirituoso e isso é um grande diferencial", comemora o experiente ator.

Na telinha

1997 - Anjo Mau
Olavinho Jordão Ferraz
2009 - Poder Paralelo
Antônio "Tony" Castellamare
2011 - Insensato Coração
Leonardo Brandão (Léo)
23012 - Amor Eterno Amor
Carlos/Barão
2013 - Saramandaia
Professor Aristóbulo
2014 - Em Família
Laerte Fernandes
2015 - Babilônia
Luís Fernando Vidal
2016 - Liberdade, Liberdade
Duque de Ega

Texto : Núcia Ferreira

Publicado na revista TV Brasil n/n 852
Trajetória
Fotos: Globo/Record/Divulgação

http://siteessasmulheres.xpg.uol.com.br/n