quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Lembrando Pedro Gondim Em Uma Sua Poesia De 1984

Pedro Gondim


Pedo Moreno Gondim foi deputado estadual, secretário da agricultura, deputado federal e vice-governador da Paraíba. Também foi diretor do Banco do Nordeste.Mas está bem mais lembrado pelos paraibanos como seu governador por duas vezes (de janeiro de 1958 a março de 1960 e de janeiro de 1961 a janeiro de 1966). 

Porém, muito mais lembrado ficou em face de sua companha eleitoral de 1960, denominada por alguns como "o embate do tostão contra o milhão". e em que havia uma canção /hino que dizia: "Está com medo? "!...Não. Estou com Pedro".

Nascido em 1914, faleceu próximo aos 91 anos, em 2005.

Um dos novos senadores paraibanos, Veneziano Vital do Rego, é seu neto. No entanto, foi sua filha (filha de Pedro Gondim) nossa colega e amiga, é claro) na Academia Paraibana de Ciência na Administração (APCA),  Rosa Gondim, quem nos enviou uma poesia que ele escreveu lá em 1984.

Aquele ano, 1984, ficou conhecido. até em filme, como 'o ano que não terminou'...o ano em que, apesar da Emenda Dante de Oliveira (que previa eleições diretas para a Presidência da República ter obtido 298 votos a favor, contra apenas 65, não foi aprovada pela Câmara Federal.

Reportamo-nos, pois, a uma poesia de Pedro Moreno Gondim, que também era poeta, 'sim, senhor'! E apreciemos e avaliemos pelo menos parte do que ele, 34 anos atrás, escreveu: 

"Venha para a rua/
A hora é de protesto/
Traga no gesto a sua confiança/

E do povo, a esperança/ 
Por um Brasil melhor!"

"Venha para a rua/
A hora é do protesto/
Resposta do brio à corrupção/
Desafio de um povo reprimido/
No anseio de libertação!"

"Venha para a rua/
A hora é do protesto/
Seja multidão em marcha/
Fé e coragem/
Verbo e ação!"

"Venha para a rua/
A hora é do protesto/
Omissão é conivência/
É pacto com a desonra/
Que avassala esta Nação/

Venha para a rua/
A hora é do protesto/
Com o Brasil, imponha a solução!"

Por Mário Tourinho
Administrador

Publicado no jornal Correio da Paraíba
Edição de 14 de outubro de 2918
Caderno 2 
Artigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário