quinta-feira, 23 de junho de 2016

Cláudia Jimenez

De volta ao ar em Haja Coração, a atriz promete arrancar muitas risadas do público
 Cláudia Jimenez
Entrar em cena e fazer rir é algo natural na vida de Cláudia Jimenez desde a infância. Ela já contou que era subornada para fazer graça na escola. "Quando garota, minhas amigas me pagavam em chocolate para eu não faltar à aula de religião. Era pra eu fazer palhaçada e tudo ficar mais divertido", lembrou a artista, que vão teve dúvidas em escolher a profissão. "Sempre quis ser atriz. Nasci para isso", afirmou. Apontada como uma das melhores comediantes de sua geração, ela estreou na série Malu Mulher, ao lado de Regina Duarte. Entre 1980 e 1983, fez vários personagens no programa Os Trapalhões e seu talento chamou a atenção de Chico Anysio.
Como a hilária Cacilda na Escolinha
Então, Cláudia fez sucesso ao lado do humorista como Dona Pureza. A personagem deu tão certo que mais tarde a atriz entrou para a Escolinha do Professor Raimundo como Dona Cacilda, eternizada pelo bordão "Beijinho-Beijinho, Pau-Pau". 

Turma da Lazinha


Cláudia Jimenez e Malu Mader na novela Eu Prometo
Mesmo fazendo tanto sucesso em programas de humor, Cláudia não deixava de aceitar convites para novelas. Em 1983, deu vida à Lurdes Sandoval, na trama de Eu Prometo! Chamada por todos de Lurdeca, ela era engraçada e tinha mania de ler muitos romances policiais. Em 1985, fez uma participação especial na primeira versão de Ti-Ti-Ti. Na trama, Eduarda (papel de Betty Golfman), revoltou-se e virou punk, entrando para a 'temida' e hilária Turma da Lazinha, interpretada justamente por Cláudia Jimenez.

Querida empregada

Tom Cavalcante e Cláudia Jimenez
 Na pele da doméstica Edileuza, em Sai de Baixo
Em 1996, Cláudia voltou a brilhar com mais um personagem de humor. Inspirado em sitcoms norte-americanas, Sai de Baixo trazia um elenco de primeira e contava a história de uma família pra lá de maluca. A atriz interpretou Edileuza, a empregada doméstica folgada e desbocada. Apesar do enorme sucesso, a personagem atuou no humorístico por apenas um ano. Na época. Cláudia Jimenez ficou magoada com algumas acusações de que ela maltratava a equipe do programa.

Anjo atrapalhado


Como Glorinha no humorístico Zorra Total

Como Bina na novela Torre de Babel
Além de ganhar um personagem no Zorra Total, a Glorinha, Cláudia participou de tramas como Torre de Babel, no papel de Bina.
Como Dagmar na série  As Filhas da Mãe
Como Consuelo na novela América
As Filhas da Mãe, como Dagmar; e América, na pele de Consuelo. Porém, não ficou muito satisfeita com sua atuação na trama de Glória Perez. "Foi uma personagem que não consegui fazer direito, porque não sei fazer gente sofrida. Não passo tão despercebida para fazer interpretações realistas. Comédia é o que gosto de fazer e as pessoas gostam de ver", disse.


A doce Custódia, de Sete Pecados
Em Sete Pecados, a atriz voltou à comédia interpretando Custódia, anjo de guarda de Beatiz (Priscila Fantin).

Presente de amigo

 A vidente trambiqueira Violante, em Negócio da China
Em 2008, Cláudia entrou no meio da história de Negócio da China como a vidente Violante, uma mulher engraçada e disposta a tudo para se dar bem na vida. O papel foi um presente de Miguel Falabella, autor do folhetim das 18h, que atendeu ao pedido da amiga. "Pedi para o Miguel escrever para mim. Estar perto dele é certeza de que será um trabalho prazeroso. Ele sabe como posso crescer e o que vai funcionar", revelou a atriz, na ocasião.

Alberta Peçanha, a editora da série A Vida Alheia
Dois anos depois, Cláudia voltou à telinha na série A Vida Alheia. Na trama, ela era Alberta Peçanha, editora de uma badalada revista de celebridades. Na época, ela foi a campo e passou uma semana em uma redação especializada no assunto. Uma das coisas que ficou clara é que não teria vocação para a profissão. "Jamais seria jornalista. Não tenho a paciência de vocês para ficar esperando alguém sair do restaurante, por exemplo", brincou.

"Lucrécia vai bombar!"

No seriado Sexo e as Negras
Em 2012, a veterana passou por uma cirurgia delicada no coração e voltou à TV em 2014, no seriado Sexo e as Negras, também do amigo Miguel Falabella, quando deu vida à Jesuína.
Caracterizada de Lucrécia, em cena de Haja Coração

 Agora, a atriz vive Lucrécia Abdala, em Haja Coração. Tia de Fedora (Tatá Werneck), a personagem é a irmã falida de Teodora (Grace Gianoukas), a ricaça da trama. Ela é casada com Agilson (Marcelo Médici) e é mãe de Camila (Agatha Moreira). "Lucrécia vive às custas da irmã. Todo mundo mora na mansão, é uma confusão", disse Cláudia, que está apostando no novo trabalho. "Essa personagem vai me dar a possibilidade de mostrar o melhor. Aguardem a Lucrécia, porque ela vai bombar"! Agora eu estou 100% e vão rir muito comigo", garantiu.

Na telinha

1979 - Malu Mulher
Aline
1980 - Os Trapalhões
Várias Personagens
1983 - Eu Prometo
Lurdes
1990 - Escolinha do Professor Raimundo
Cacilda (1990/1993)
1996 - Sai de Baixo
Edileuza
1998 - Torre de Babel
Bina
1999 - Zorra Total
Glorinha
2001 -  As Filhas da Mãe
Dagmar
2005 - América
Consuelo
2007 - Sete Pecados
Custódia Celestina
2008 -  Negócio da China
Violeta Gonçalves
2010 - A Vida Alheia
Alberta Peçanha
2014 - Sexos e as Negras
Jesuína de Paula
2026 - Haja Coração
Lucrécia Abdala

Texto: Núcia Ferreira

Publicado na revista TV Brasil n/n 846
Trajetória
Fotos: Globo/Divulgação
tvefamosos.uol.com.br
www.youtube.com

2 comentários:

  1. Gostaria de alguma imagem de Claudia Jimenes como Greice Quéle em Zorra Total. Será que você nõ consegue? Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não achei nenhuma foto dela em zorra total.Sinto muito.

      Excluir