domingo, 25 de setembro de 2016

As Novelas De Christiane Torloni

Diva da dramaturgia, a atriz viveu personagens inesquecíveis na TV
Christiane Torloni 
Dona de uma carreira de mais de 40 anos, Christiane Torloni cresceu respirando arte. Além de ser filha de Monah Delacy e Geraldo Matheus (dois grandes atores e fundadores do Teatro de Arena), ela é afilhada de Cacilda Becker, um dos maiores mitos dos palcos brasileiros. Nem por isso, ela contou com o apoio dos pais logo de cara. "Os dois tinham receio de que eu e meu irmão seguíssemos a carreira, por conta das várias dificuldades", relembrou a atriz. O mundo de Christiane, porém, era cercado de dramaturgia. "A mamãe atuou grávida até uns oito meses.Minhas primeiras babás eram as camareiras. O teatro foi meu primeiro playground", contou ela, que até pensou em ser oceanógrafa e chegou a entrar para a faculdade de Sociologia, mas sem levar nenhum dos planos à frente.

A força da arte

Na infância, Christiane participou do Teatrinho Trol, na extinta TV Tupi, em 1969. Mas, ao passar por uma atração de Natal, já na Globo, não sentiu tanta segurança em sua atuação. "Ali achei que jamais seria uma atriz. O diretor tinha uma pegada tirânica, era duro, fiquei com tanto medo que mal conseguia falar", disse a atriz, que se enganou feio.

Trajetória

1976 - Duas Vidas
Como Juliana na novela Duas Vidas

Na pele de Juliana, em Duas Vidas, sua primeira novela na carreira.

O primeiro trabalho de destaque de Torloni foi em Duas Vidas, em 1976, quando viveu Juliana, uma estudante de Medicina que trabalhava no consultório do irmão, Victor (Francisco Cuoco) e era noiva de Maurício (Stepan Nercessian).

Uma gata do barulho

Mesmo se achando inábil, Christiane colecionou papeis como Lívia, de Sem Lenço, sem Documento; Cristina, em Chega Mais, Lia, em Baila Comigo; Claudia, em Elas por Elas; Lúcia, em Louco Amor; Selma, de Partido Alto e Catarina, em Transas e Caretas.

1977- Sem Lenço, Sem Documento




Como Lívia na novela Sem Lenço, Sem Documento
Marcelo Picchi, Ana Helena Berenguer, Chistiane Torloni e Jayme Barcelos
Lívia (Christiane Torloni) é filha de Heleno (Jaime Barcellos) e Gina (Marilu Bueno),  uma jovem neurótica que vive de viagens e noitadas em discotecas.


1980 - Chega Mais


Como Cristina na novela Chega Mais

Cristina (Christiane Torloni) é filha de Léa (Rosamaria Murtinho) e irmã de Guto (Ney Sant'Anna) e Norma (Maria Cristina Nunes). Braço-direito da mãe, moça fútil que vive um casamento complicado com Roberto (Reinaldo Gonzaga).




1981 - Baila Comigo
Como Lia Miranda na novela Baila Comigo

Lia Miranda (Christiane Torloni) é irmã mais nova de Quinzinho (Tony Ramos), e filha de Helena (Lilian Lemmertz) e Plínio (Fernando Torres).Moça  de personalidade marcante, que trabalha no laboratório de análises clínicas.


1982 - Elas por Elas
Como Claudia na novela Elas por Elas
Cláudia (Christiane Torloni), é uma moça bela e ingênua que namora  Renê (Reginaldo Faria), amigo de Mario Fofoca (Luis Gustavo) apaixonado por Claudia.

1983 -Louco Amor
Como Lucia na novela Louco Amor

Lucia (Christiane Torloni) é uma mulher carente e insatisfeita, cheia de compromissos sociais.

1984 - Partido Alto

Christiane Torloni e Herson Capri
Como Selma na novela Partido Alto
Selma  (Christiane Torloni) é uma jovem da classe média com  uma ambição pelo poder. Suas armas são a beleza e o seu charme, para conseguir um casamento com um homem rico.

1984 - Transas e Caretas
Como Catarina na novela Transas e Caretas

Catarina (Chistiane Torloni) é muito bonita, venceu um  concurso promovido por Francisca (Eva Wilma) na intenção de encontrar alguém para se relacionar a sério com um de seus filhos, Jordão (Reginaldo Faria) e Tiago (Jose Wilker). Ela  se apaixona por Tiago.

1985 - A Gata Comeu

Marilu Bueno e Christiane Torloni
Como Jô Penteado na novela A Gata Comeu
Mas o melhor ainda estava por vir. Como Jô Penteado, a atriz conquistou o público em A Gata Comeu. Ao lado de Fábio Coutinho, interpretado por Nuno Leal Maia, Jô viveu cenas no maior estilo ' a gata e o rato'. "Tem que ter um desapego da sua pessoa. Então, essa grande humanidade do ator é que vai fazer você chegar lá e ser vilã ou mocinha. Foi um trabalho magnífico", analisou, satisfeita.

1986 - Selva de Pedra


Como Fernanda na novela Selva de Pedra
Fernanda (Christiane Torloni) interpretou uma personagem psicopata e cheia de conflitos. Rica e charmosa, noive de Caio (José Mayer).Ela é acionista do estaleiro do seu tio rico, Aristides Vilhena (Walmor Chagas). Ela termina louca, por ter sido abandonada no altar por Cristiano (Tony Ramos)por quem era apaixonada.   

Aventura na Manchete

1987 - Corpo Santo
Reginaldo Faria e Christiane Torloni
Como Simone na novela Corpo Santo

Em 1987, Torloni fez, pela primeira vez, uma novela fora da Globo. Em Corpo Santo, na extinta Manchete, ela foi Simone Reski, mãe de Lucinha (Silvia Buarque).Simone (Christiane Torloni) conhece Téo (Reginaldo Faria) um boa-vida, produtor de filmes eróticos,e fazia parte de uma organização criminosa.Ele se apaixona por ela ,no entanto Russo (Jonas Bloch), assassina a moça só para se vingar de Téo (Reginaldo Faria).



1989 - Kananga do Japão

Como Dora na novela Kananga do Japão
Na emissora, ela também protagonizou Kananga do Japão, como Dora, frequentadora e dançarina do Grêmio que deu nome ao folhetim.

Tragédia familiar

Em 1991, a atriz voltou à Globo, mas passou pro uma tragédia que a afastou por um tempo da TV: a morte do filho Guilherme, gêmeo de Leonardo (do casamento com o diretor Dennis Carvalho), então, com 12 anos, a tirou no cenário. Após a trágica perda, Christiane morou fora do Brasil por três anos e cogitou encerrar sua carreira artística. Ma a arte falou mais alto e ela se envolveu em algumas produções do canal de TV português SIC.

De volta ao Brasil após o 'baque', Christiane atuou na minissérie As Noivas de Copacabana 

1992 - As Noivas de Copacabana

Como Kátia de Sá Montese na novela As Noivas de Copacabana
Kátia de Sá Montese (Christiane Torloni) é uma socialite de Copacabana.Quando colocou um anúncio no jornal sobre um vestido de noiva, ficou sendo alvo de Donato Menezes (Miguel Falabella),um homem obcecado por mulheres vestidas de noiva, que estrangula as suas vítimas, e uma delas é Kátia.   


Vida após a morte

1994 - A Viagem

Como Dinah na novela A Viagem

 Como a Dinah, de A Viagem, em reprise no Viva. "Voltaram a me chamar de Dinah", diz.

Mas brilhou mesmo na novela A Viagem, após um convite de Wolf Maia. A atriz disse ter visto na retomada da carreira a possibilidade de ajudar outras mães que passavam pela mesma situação que ela. "As mães sempre me perguntam tantas coisas sobre isso e eu me dei conta que, através da arte, talvez eu pudesse dar uma resposta e ajudar as pessoas", afirmou na ocasião.  No remake da trama de Ivani Ribeiro, a atriz fez a querida Dinah.


Diversidade de personagens

1998 - Torre de Babel

Silvia Pfeifer e Christiane Torloni
Como Rafaela na novela Torre de Babel
Rafaela, de Torre de Babel, que vivia um caso com Leira (Silvia Pfelfer
Em 1998, Christiane Torloni viveu Rafaela, em Torre de Babel. Na trama, ela fez par romântico com Leila (Silvia Pfeifer), numa época em que era bem difícil falar da relação amorosa entre duas mulheres. Alguns personagens de destaque na trama morreram na explosão do Tropical Towers, entre eles,  justamente Rafaela e Leila. Na ocasião, o comentário geral foi de que o preconceito falou mais alto e o casal não foi aceito pelo público.

Seu personagem seguinte foi a sexta Helena de Manoel Carlos, em Mulheres Apaixonadas. "Ser uma Helena do Maneco é um prêmio. O autor fica vendo você ao longo do tempo e fica te esperando. Foi incrível", afirmou a atriz.

2003  - Mulheres Apaixonadas

José Mayer e Christiane Torloni
Como Helena na novela Mulheres Apaixonadas

Em mais uma do Maneco, Mulheres Apaixonadas, ele é o médico sedutor César; na foto com Christiane Torloni, seu grande amor na trama.

Helena (Christiane Torloni) protagonizou uma  diretora de uma escola,Casada com Téo (Tony Ramos), traiu o marido com um desconhecido.Téo também a enganou quando se envolveu com uma ex-prostituta, Fernanda (Vanessa Gerbelli) resultando daí um filho.Ela conhece César (José Mayer) e os dois se apaixonam.

E ainda brilhou em tramas como

2005 - América
Como Haydée na novela América
Haydée (Christiane Torloni) era uma cleptomaníaca, roubava as coisas na casa dos outros, nas lojas, mais por causa da doença. Casado com Glauco (Edson Celulari), que sempre pagava os valores quando ela roubava.


2007 - Amazônia - De Galvez à Chico Mendes


Christiane Torloni e José Wilker
Como Maria Alonso na novela Amazônia - De Galvez à Chico Mendes

Maria Alonso (Christiane Torloni), apaixonada por Galvez (José Wilker)   seduziu o Brasil ao dançar e esbanjar sensualidade em plena mata na minissérie Amazônia – De Galvez à Chico Mendes, da autora Glória Perez. José Wilker protagonizou Galvez e Cássio Gabus Mendes fez Chico Mendes.

2008
- Beleza Pura

Edson Celulari e Christiane Torloni
Como Sônia Amarante na novela Beleza Pura

Sônia Amarante(Christiane Torloni) é uma mulher determinada. Seu grande sonho era  abrir uma clínica de estética.

2009 - Caminho das Índias


Como Melissa na novela Caminho das Índias
Melissa (Christiane Torloni) , mulher fútil mimada e obcecada pela beleza, sofreu um grande golpe ao descobrir que seu filho Tarso ( Bruno Gagliasso)era  esquizofrênico. Casada com Ramiro Cardore (Humberto Martins). Ela não aceitava a doença do filho e sempre o protegia.

2010 - Ti-Ti-Ti
Como Rebeca Bianchi na novela Ti-Ti-Ti
Rebeca Bianchi (Christiane Torloni) é uma viúva rica que depois da morte do marido assume o controle dos negócios da empresa.


2011 - Fina Estampa

Christiane Torloni e Marcelo Serrado
Como Tereza Cristina na novela Fina Estampa

Tereza Cristina (Christiane Torloni) aprontou as maiores crueldades  Armou sequestros, assassinatos, planos mirabolantes, e Crô seu fiel escudeiro, herdou a fortuna dela que sempre lhe  foi fiel e idolatrava o glamour de Tereza Cristina.

2015 - Alto Astral 


Como Maria Inês na novela Alto Astral
Maria Inês (Cristiane Torloni) é a mãe a  adotiva de Caíque (Sergio Guizé),e Marcos (Thiago Lacerda) e de Laura  ( Natalia Dill). Novela espírita.

Quase cinema
Como Iolanda na novela Velho Chico
No ar atualmente em Velho Chico, Christiane interpreta a bela Iolanda, que tem uma relação de amor intensa com Afrânio (Antonio Fagundes). "A Iolanda tem a função de resgatar o que tem de melhor nesse homem. Ela deixou de cantar por ele" disse a atriz sobre a personagem que, no início do folhetim, era uma cantora da Tropicália. E Torloni vem se mostrando encantada com o processo artístico do diretor Luiz Fernando Carvalho. "A proposta é quase de cinema. Para a televisão, é um desafio para os atores. Acho muito bom um diretor que pede mais da gente. Não basta das 40%. Ele quer 100%", revelou a artista.

 Na telinha

1976 - Duas Vidas
Juliana
1977- Sem Lenço, Sem Documento
Lívia
1980 - Chega Mais
Cristina
1981 - Baila Comigo
 Lia Miranda
1982 - Elas por Elas
1983 -Louco Amor
1984 - Partido Alto
Selma 
1984 - Transas e Caretas
Catarina
1985 - A Gata Comeu 
Joana "Jô" Penteado
1986 - Selva de Pedra
Fernanda Arruda Campos
1987 - Corpo Santo
Simone
1989 - Kananga do Japão
Dora
1994 - A Viagem
Dinah Toledo Dias
1998 - Torre de Babel
Rafaela
2003 - Mulheres Apaixonadas
Helena Moraes Ribeiro Alves
2005 - América
Haydée
2007 - Amazônia - De Galvez à Chico Mendes
Maria Alonso
2008 - Beleza Pura
Sônia Amarante
2009 - Caminho das Índias
Melissa Cadore
2010 - Ti-Ti-Ti
Rebeca Bianchi
2011 - Fina Estampa
Tereza Cristina Velmont
2015 - Alto Astral 
Maria Inês
2016 - Velho Chico
Iolanda de Sá Ribeiro

Texto: Núcia Ferreira

Publicado na revista TV Brasil n/n 860
Trajetória
Fotos: Globo/Divulgação- http://memoriaglobo.globo.com/furiarosa.com.br-redemanchete.net-www.abril.com.br-
torlonistar.blogspot.com - entretenimento.uol.com.br-gshow.globo.com-natelinha.uol.com.br



 Christiane Torloni fala sobre a "coincidência" de participar de outra novela com temática espiritualista

Aos 57 anos, mantém a boa forma, o carisma e o peculiar humor. No ar na reprise de A Viagem, a atriz está novamente numa novela que fala sobre espiritismo. Coincidência ou não, ela garante que interpretar a Maria Inês, em Alto Astral, está  sendo incrível. "Acho que o povo brasileiro pede para que essa temática espiritualista seja resgatada. A Andrea Maltarolli nos deixou um ótimo presente", diz Torloni, referindo-se à falecida autora da novela Beleza Pura (2008), que escreveu a sinopse de Alto Astral. Em ótima fase, Christiane está contente por reencontrar Sílvia Pfeifer e Edson Celulari. "Estou me sentindo em casa", conta. "Acho que a Maria Inês será tão memorável quanto a Tereza Cristina (as vilã de Fina Estampa, de 2011) ou até mesmo a Dinah (de A Viagem), conclui a diva.

 Como a Dinah, de A Viagem, em reprise no Viva. "Voltaram a me chamar de Dinah", diz.

 Com Thiago Lacerda, em Alto Astral, "Mães são leoas e gostam de proteger os filhotes!"

 Edson Celulari e  Christiane Torloni em Beleza Pura: parceria repetida.
Como a divina Tereza Cristina, de Fina Estampa, e seu fiel escravo Crô, papel de Marcelo Serrado.


Por Jaquelini Cornachioni

Publicado na revista Minha Novela
Edição de 28/11/2014 nº 795
Alto Astral

Vida de artista

Nenhum comentário:

Postar um comentário