sábado, 24 de setembro de 2016

As Novelas De Antonio Calloni

No ar em Justiça, o ator está acostumado a se entregar a cada personagem que interpreta.
Antonio Calloni
A paixão de Antonio Calloni pela dramaturgia começou ainda na infância, quando ele participava das peças escolares do Externato São Paulo, na capital paulista. "Descobri que estava no caminho certo aos 10 anos. Honestamente, foi ali que eu pensei: 'quero ser ator'. A gente carrega esse espírito melodramático e isso sempre despertou minha curiosidade e fascínio",conta ele, que na adolescência se matriculou em um curso de teatro e logo depois foi parar no Centro de Pesquisas Teatrais, dirigido pelo mestre Antunes Filho. Nessa época, começou a fazer peças na periferia.

1986 - Hipertensão
Como Fratello  na novela Hipertensão
E sua estreia na TV foi no ano de 1986, na novela Hipertensão. Trabalhava como maquinista, contrarregra, ator e era apaixonado por Antonieta (Lilia Cabral)

1986 - Anos Dourados
Como Felipe na novela Anos Dourados
Logo depois, fez a minissérie Anos Dourados, de Gilberto Braga, ao lado de atores que estavam no início de carreira, como Felipe Camargo e Malu Mader.

Um trabalho atrás do outro

1988 - Bambolê
Como Augusto na novela Bambolê 
No ano seguinte, Calloni viveu o personagem Augusto, em Bambolê. Sobrinho do falecido marido de Fausta (Joana Fomm), se tornou secretário da tia postiça, sempre de olho na herança da ricaça.

1988 - TV Pirata
Como Zeca Bordoada na novela TV Pirata
Na sequência, o ator fez sucesso no humorístico TV Pirata, em vários personagens.


1989 - O Salvador da Pátria

Como Tomaz na novela  O Salvador da Pátria 
Ele integrou o elenco de O Salvador da Pátria, como Tomaz Siqueira, secretário e amigo de Juca Pirama (Luís Gustavo)

1990 - Brasileiros e Brasileiras
Como Plínio Marcondes na novela  Brasileiros e Brasileiras
Após uma passagem pelo SBT, onde interpretou Plínio Marcondes, em Brasileiros e Brasileiras.

1991 - O Dono do Mundo


Antonio Calloni e Letícia Sabatella
Como  William na novela  O Dono do Mundo
Calloni retornou à Globo, no mega-sucesso O Dono do Mundo, na pele do tímido William. Na trama ele era herdeiro de uma imensa fortuna e seu grande sonho era encontrar uma mulher que não estivesse interessada em sua fortuna. William, se apaixonou por Taís (Letícia Sabatella) e se casou com ela sem desconfiar que tudo não passava de uma armação de Olga (Fernanda Montenegro) para que a moça desse o golpe do baú.

Cheio de energia

1998 - Era Uma Vez
Como Maneco na novela Era Uma vez
Calloni também esteve no elenco de Era Uma Vez, como o querido Maneco, e fez participação em Suave Veneno, na pele de Hanif Abdalla.

2000 - Terra Nostra

Antonio Calloni e Lu Guomaldi
Como Bartollo  na novela Terra Nostra
Já em Terra Nostra, deu vida ao italiano Bartolo, amigo e confidente de Matteo (Thiago Lacerda).

Maturidade em cena

2001 - O Clone

Como Mohamed na novela  O Clone
Na trama O Clone, o muçulmano Mohamed fez sucesso! 
Mais experiente, Calloni brilhou em O Clone, em 2001, como o Mahamed. Irmão de Said (Dalton Vigh) e Nazira (Eliane Giardini), o mulçumano era casado com Latiffa (Letícia Sabatella) e morava no Rio de Janeiro, onde tentava criar os filhos, Samira (Stephany Brito) e Amin (Thiago de Oliveira), dentro da cultura árabe. Mohamed encantou o público com sua simpatia e seu amor pela mulher.

2009 - Caminho das Índias

Como César na novela Caminho das Índias
Com Glória Perez (autora da atração), ele voltou a trabalhar em Caminho das Índias (2009), vivendo o César, empresário que tinha um 'jeitinho bem brasileiro' de tentar resolver as coisas.

Tipos inocentes

2010 - Escrito nas Estrelas

Como Vicente na novela Escrito nas Estrelas
Em Escrito nas Estrelas, ele deu vida ao empresário Vicente
Em Escrito nas Estrelas, o artista interpretou Vicente, amigo de Ricardo (Humberto Martins). Casado com Sofia (Zezé Polessa), nem imaginava o quanto a mulher e a enteada, Beatriz (Débora Falabella), eram ambiciosas. 


2011- O Astro
Como Natal na novela  O Astro
Outro trabalho de destaque do artista foi na segunda versão de O Astro, em 2011. Na trama, seu personagem, Natal, era dono da casa noturna Kosmos, onde Herculando Quintanilha (Rodrigo Lombardi) se apresentava. A vida do empresário, no entanto, mudou quando ele se envolveu com Laura (Simone Soares), mulher de Neco (Humberto Martins). Por conta do romance, Natal foi assassinado pelo rival.

Mais um muçulmano

2012 - Salve Jorge
Como Mustafá na novela  Salve Jorge
Com tantos tipos diferentes na TV, Calloni só tem a agradecer. "Fiz de tudo um pouco. Não posso reclamar das oportunidades e dos grandes personagens que tive", afirma. Em Salve Jorge (2012), ele viveu outro muçulmano, o Mustafá, comerciante turco casado com Berna (Zezé Polessa) e pai adotivo de Aisha (Dani Moreno). Apesar do mesmo jeito simpático do personagem de O Clone, o ator se esforçou para distanciar os dois trabalhos. "Quando aceitei o convite, sabia que as comparações seriam inevitáveis.Assim como O Clone, Salve Jorge era uma novela com personagens estrangeiros, ambientada em um país de maioria muçulmana.É normal o público fazer comparação. Meu trabalho é diferenciar", relembrou o ator.

Político corrupto

2013 - Além do Horizonte

Como Luis Carlos Barcelos,LC na novela Além do Horizonte
Ele construiu a "Máquina da Felicidade" e tornou-se um homem desequilibrado, morreu dentro da máquina que ele mesmo construiu.

2016 - Justiça

C omo Antenor na minissérie Justiça 
Após viver um cientista maluco em Além do Horizonte, Calloni está de volta à TV na minissérie Justiça. Ele interpreta Antenor, um político corrupto casado com Vânia (Drica Moraes). Logo no início da minissérie, o canalha roubou seu sócio em uma empresa de ônibus. Quando fugiu, atropelou Beatriz (Marjorie Estiano), que ficou tetraplégica. E por ironia do destino, ele era um dos patrões de Maurício (Cauã Reymond), marido de Beatriz. A pedido da mulher, o contador cometeu eutanásia e ficou sete anos preso. Ao deixar a cadeia, Maurício só quer se vingar de Antenor, o principal personagem de Justiça.

Na telinha

1986 - Hipertensão
Camilo Fratello
1986 -  Anos Dourados
Claudinor Guedes (Clau-Clau)
1988 - TV Pirata
Caveira
1988 - Bambolê
Augusto
1998 - Era Uma Vez
Manoel Dionísio (Maneco)
1989 - O Salvador da Patría
Tomaz
1990 - Brasileiros e Brasieliras
Plínio Marcondes
1991 - O Dono do Mundo
William
2000 - Terra Nostra
Bartollo
2001 - O Clone
Mohamed Rachid
2009 - Caminho das Índias
César Gallo Goulart
2010 - Escrito nas Estrelas
Vicente
2011 - O Astro
Natal
2012 - Salve Jorge
Mustafá Ayata
2013 - Além do Horizonte
Luis Carlos Barcelos
2016 - Justiça
Antenor Ferraz

Texto: Núcia Ferreira

Publicado na revista TV Brasil n/n 859
Trajetória 

Nenhum comentário:

Postar um comentário