sexta-feira, 7 de outubro de 2016

A Novela Feijão Maravilha


Homenagem às chanchadas
Escrita por Bráulio Pedroso, Feijão Maravilha foi uma bem sucedida trama das 19h, que fazia referência aos filmes da Atlântida
Comédia policial - Mesmo com o tom de comédia, Feijão Maravilha trouxe um toque de mistério

Lucélia Santos
A ainda jovenzinha Lucélia Santos, na pele de Eliana, a recepcionista do hotel
Fazendo uma crítica à alta sociedade daquela época, a novela era ambientada no Hotel Internacional, um cinco estrelas localizado na Zona Oeste carioca. No centro da trama estava Eliana (Lucélia Santos), recepcionista do local e completamente apaixonada por Anselmo (Stepan Nercessian), um empresário que era todo atrapalhado e vivia às voltas com contratos que nunca vingavam. A moça não revelava seus sentimentos e entrou em desespero quando a amiga Bibiana (Maria Cláudia), mulher bonitona e rica, se aproximou do moço e também caiu de amores por ele. Ali foi criado o triângulo amoroso que movimentou toda a novela.
Maria Cláudia e Stepan Nercessian
Stepan Nercessian
O empresário galã Anselmo, interpretado por Stepan Nercessian

Os amigos

Grande Otelo e Olney Cazaré
O brilhante Grande Otelo, na pele do porteiro flamenguista Benevides e Olney Cazaré era oscar que sonhava em ser artista.

Tirando os conflitos afetivos, Eliana era muito amiga dos funcionários do hotel, principalmente de Benevides (Grande Otelo) e Oscar (Olney Cazaré).Torcedor fanático do Flamengo, Benevides era porteiro e não media esforços para comemorar a vitória de seu clube do coração. E, curtindo uma de detetive, ele ainda ajudou a desvendar um crime no local. Enquanto isso, Oscar (Olney Cazaré).sonhava em se tornar um artista de sucesso, não importava se como humorista, cantor ou bailarino: ele queria ser famoso!

Turma do barulho

Clarice Piovesan e José Lewgoy
Hospedado no luxuoso estabelecimento estavam o mafioso Ambrósio (José Lewgoy), sua acompanhante Marilyn Meyer(Clarice Piovesan) - que almejava se transformar em uma atriz de Hollywood 
Ivan Setta, Felipe Carone e Older Cazarré
Walter D'Ávila
E ainda uma atrapalhada quadrilha de contrabandistas, formada por Neném Minhoca (Older Cazarré), Scarface (Walter D'Ávila), Coruja (Ivan Setta) e Formoso (Felipe Carone). Todos esses 'malandros' temiam o misterioso Sombra, para quem Ambrósio (José Lewgoy) trabalhava em sigilo.
Mara Rúbia
Além destes, ainda estavam hospedados no badalado Intercontinental a socialite Fifi de Queiroz (Mara Rúbia) - que passou a morar no local para escrever seu livro de memórias de forma tranquila.
Mauro Mendonça e Ivon Curi
o empresário artístico norte-americano Mr. Ziegfeld (Mauro Mendonça) e o príncipe árabe Rashid (Ivon Curi), que veio ao Brasil para contratar craques do nosso badalado futebol.Fizeram de tudo para levar os jogadores brasileiros para seu país.
 José Lewgoy
A identidade do vilão, Sombra, foi revelada no último capítulo. Ele era Ambrásio, irmão gêmeo de Ambrósio (José Lewgoy) 
Clarice Piovesani
Marilyn foi para a Europa e se deu bem como atriz

Com a excelente aceitação da novela Feijão Maravilha, a Globo optou por fixar o horário das 19h com tramas divertidas e com generosas doses de humor. No entanto, a obra escrita por Bráulio Pedroso também tinha um tom policial que girava em torno da identidade do misterioso Sombra. Apenas no último capítulo foi revelada o verdadeiro nome do bandido. Ele era  Ambrásio (José Lewgoy), irmão gêmeo de Ambrósio (José Lewgoy). Juntos, eles tinham sido cúmplices em vários crimes, atuando de forma coordenada para não levantar suspeitas. Toda vez que um dos bandidos cometia um assassinato, o outro aparecia ao mesmo tempo em outro lugar, arrumando, desta forma, um álibi perfeito. Mas como o crime nunca compensa, ao final do folhetim, Sombra foi pego pela polícia enquanto seu fiel irmão zarpou para a Europa, onde conseguiu reencontrar a loiríssima Marilyn (Clarice Piovesani), que finalmente se firmou como atriz de cinema e fazer grande sucesso. 

Tempos áureos 

Feijão Maravilha permitiu ao ator José Lewgoy voltar a fazer um papel de vilão. Este, aliás, foi o estilo que o consagrou nos tempos de ouro dos filmes da Atlântida, um dos grandes estúdios cinematográficos do País. A novela, inclusive, levou ao ar os atores Eliana Macedo e Anselmo Duarte - nos respectivos papéis de Soraia e Trindade. Durante a trama, os dois apareciam em cenas de flashbacks, retiradas, justamente, dos filmes nos quais atuaram juntos na antiga produtora.

Participações especiais

Além de nomes consagrados, o folhetim contou em seu elenco com personagens do esporte que faziam sucesso naquela época. Os jogadores Zico e Sócrates apareceram como eles próprios e movimentaram a história com passagens hilárias.
Nas cenas, a dupla contracenava com Benevides e Oscar, interpretados pelos brilhantes Grande Otelo e Olney Cazarré. Os dois amigos atrapalhados tentavam de todas as maneiras impedir que os craques fossem transferidos para o futebol árabe, quando o príncipe Rashid (Ivon Curi) veio ao Brasil para contratar os atletas. O radialista Adelzon Alves também gravou uma participação na trama, no papel de um locutor de telejornal.

Curiosidade

A boa receptividade de Feijão Maravilha junto ao público fez com que a Globo passasse a apostar nas comédias para o horário das 19h. A trama foi também a primeira dirigida por Paulo Ubiratan na emissora. Antes, ele trabalhava como assistente de direção e produtor e, a partir da década de 80, tornou-se um dos principais e mais respeitados diretores da TV brasileira.

Ficha técnica

Emissora: Rede Globo
Capítulos:124
Exibição: 19 de março a 4 de agosto de 1979
Horário: 19h
Autor: Bráulio Pedroso
Direção: Paulo Ubiratan

Texto: Núcia Ferreira

Publicado na revista TV Brasil n/n  860/861
Fotos: Divulgação/Globo  - www.youtube.com-memoriaglobo.globo.com-www.duniverso.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário