terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Das Telonas Para As telinhas

Na semana do cinema brasileiro, veja os filmes que viraram séries na TV

José Loreto no filme Mais Forte Que O Mundo
Embora muita gente ainda torça o nariz para as produções nacionais, é fato que a qualidade delas está aumentando cada vez mais e ganhando um espaço maior na televisão. Prova disso são as recentes adaptações de longas-metragens que a Rede Globo fez e exibiu em sua programação. Tal fato, ajuda a reforçar a visibilidade do cinema nacional e corrobora para quebrar o estereótipo de que os filmes brasileiros são ruins.
Xingu
Xingu, por exemplo, obteve um resultado bastante ruim quando estava em cartaz, mas obteve altos índices no IBOPE quando foi para a rede aberta.

Vários são os filmes que seguiram esse caminho. Chico Xavier, O Tempo e o Vento, Serra Pelada, Gonzaga - De Pai Para Filho... Todos, sem exceção, ganharam um tratamento especial, tiveram cenas adicionadas (ou cortadas) e foram exibidos na televisão com uma boa aceitação do público! 

Chico Xavier

O Tempo e o Vento

Serra Pelada

Gonzaga - De Pai Para Filho

E o mais recente caso é Mais Forte que o Mundo, que seguiu o exemplo e também vai virar uma minissérie na televisão. Sucesso de crítica, o longa, que narra a história do lutador José Aldo, conta com Cléo Pires e José Loreto no elenco e deve ser editado em três capítulos e exibidos no início de 2017.

Mais Forte que o Mundo

Confira outras atrações que também migraram para as telinhas!

 Tim Maia - Vale o Que Vier
O grande músico brasileiro foi personagem central de um longa biográfico de 2014. E a atração foi tão bem recebida, que a Rede Globo não teve dúvidas: reeditou a história, transformando a cerca de 2h20 de filme em dois capítulos, os quais foram exibidos no início de 2015. Só, que diferente do que aconteceu com Xingu, os produtores não gostaram da mudança feita pela emissora. "Trata-se de um subproduto que não escrevi daquele modo, nem dirigi ou editei", declarou Mauro Lima, diretor do filme. Um dos motivos que alimentaram essa polêmica foi a exclusão de uma cena na qual Roberto Carlos 'despreza' Tim. Na ocasião muito se falou que o canal estava querendo proteger a imagem do eterno 'rei'.

 Dona Flor e seus dois Maridos
Em1976 o Brasil se encantou com a atração protagonizada por Sonia Braga,José Wilker e Mauro Mendonça. Mais de vinte anos depois, e ainda bastante lembrada pelos brasileiros, uma série homônima foi produzida. Dessa vez , com Giulia Gam, Edson Celulari , Marco Nanini, no elenco, a trama contou a história de Dona Flor, uma culinarista casada com Vadinho, um malandro de mão cheia que é dado como morto. Após o funeral do bom vivant, Flor acaba conhecendo Teodoro, homem totalmente diferente de seu primeiro marido. Na época, a serie foi exibida em 20 capítulos com duração de 50 minutos cada, fato que conferiu a ela uma maior elaboração dos personagens e enredo se comparada ao filme. 

 O Pagador de Promessas
No ano de 1962 a história de Zé do Burro (Leonardo Villar), um nordestino humilde que atravessou a Bahia com uma cruz nas costas para pagar uma promessa, ganhou o mundo! A trama inspirada na obra de Dias Gomes, foi aplaudida de pé no Festival de Canes, onde conquistou a Palma de Ouro e entrou para a história do cinema nacional.Duas décadas depois, mudaram-se os atores e a história virou uma minissérie de 12 capítulos estrelada por José Mayer, que fez um tremendo sucesso na Vênus Platinada! O mais curioso disso tudo, porém, foi que, no ano passado (2015), em comemoração aos 50 anos da Rede Globo, a produção criada em 1988 foi transformada em um telefilme e exibida por pouco mais de uma hora e meia. 

Mulher Invisível
E se engana quem pensa que só filmes antigos viraram série. A comédia romântica lançada em 2009 foi vista por mais de 2 milhões de brasileiros, figurando, na época do seu lançamento entre os 5 filmes mais vistos do País. Ligeira, a Globo viu nisso uma oportunidade e logo contratou os atores para uma série baseada na história de um cara casado e apaixonado pela esposa, que acaba, em meio a seus devaneios, criando uma amante imaginária e cultivando um sentimento por ela. Com Debora Falabella, Selton Mello e Luana Piovani no elenco, a atração teve duas temporadas com um total de 13 episódios e ganhou o Emmy Internacional de série de Melhor Comédia. Um sucesso!

Texto: Luana Rodriguez

Publicado na revista TV Brasil n/n 867
Fotos: Globo/Divulgação/Reprodução-
https://pt.wikipedia.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário