segunda-feira, 10 de abril de 2017

Lúcio Mauro

Lúcio Mauro
O Rei da Comédia - o rei da comédia e uma vida dedicada à arte de fazer rir.

Um dos maiores nomes do humor no Brasil, Lúcio Mauro completou na última semana 90 anos de idade e sempre afirmou que nem sabe como foi parar no humorismo.O veterano nasceu em Belém e, ainda criança, começou a fazer teatro na escola. Já com 20 anos, foi convidado a integrar a companhia teatral de Mário Salaberry (marido da atriz Zilka Salaberry). Em turnê pelo Brasil, o ônibus da companhia sofreu um acidente e Salaberry faleceu. Arrasado com o fato, o ator foi para Recife, onde conheceu Barreto Júnior. Foi nessa fase que realmente teve início a carreira de Lúcio Mauro como comediante. 

De Recife para o Rio

Lúcio Mauro, Arlete Salles, Lúcio Mauro Filho e Gilberto Salles

Em 1958, Lúcio se casou com a atriz Arlete Salles e o casal teve dois filhos (.Lúcio Mauro Filho e Gilberto Salles)
Dois anos depois, o moço estreou seu primeiro humorístico na TV Rádio Clube de Pernambuco. O Beco sem Saída. O Programa chamou a atenção do diretor Walter Clark, que convidou Lúcio para trabalhar na TV Rio. Depois o comediante foi para a TV Tupi, onde fez o Grande Teatro e integrou o júri de Flávio Cavalcante. Em 1963, assumiu a direção do A.E.E.O.Urca, além de comandar o infantil Essa Gente Inocente. Nessa época estrelou, ao lado de Arlete Salles, o I Love Lúcio, que misturava música e humor.

A chegada na Globo

 A estreia na Globo, em 1966, no humorístico TVO-TVI
Foi em 1966 que Lúcio Mauro estreou no canal com o humorístico TVO-TVI, ao lado de grandes nomes como Jô Soares, Agildo Ribeiro e Paulo Silvino.

Chico Anysio, Lúcio Mauro e Sônia Mamede em Balança Mas não Cai.
Mostrando cada vez mais talento e um dom impressionante para a comédia, o artista criou e dirigiu, dois anos depois, o programa Balança Mais Não Cai, grande marco da televisão! Foi nessa atração que surgiu o quadro Ofélia e Fernandinho, protagonizado por Lúcio numa parceria com Sônia Mamede. "O humor é uma arte muito difícil, ou você faz ou não faz. Estar disposto a fazer humor todo dia é raro, tanto para escritores, quanto para os atores", disse o veterano, em entrevista ao site da Globo.

Grande parceria

Lúcio Mauro ,Chico Anysio e Juliana Paes
Na pele do diretor de Alberto Roberto em parceria com Chico Anysiio.
No começo dos anos 70, a atração deixou a Globo e começou a ser apresentada pela Tupi. Lúcio e todo o elenco seguiram para a emissora concorrente e o comediante só retornou à Globo quase dez anos depois para integrar o elenco de outro sucesso. o Chico Citty, onde fez inúmeros personagens, entre eles o impagável Da Júlia, o paciente diretor do ator atrapalhado Alberto Roberto, interpretado por Chico Anysio. Desde então, a amizade entre Lúcio e Chico se fortaleceu e a dupla fez várias parcerias memoráveis. 

Antigos sucessos

Cláudia Rodrigues e Lúcio Mauro
A impagável dupla Ofélia e Fernandinho, sucesso no Zorra Total
Na década de 90, Chico Anysio criou a Escolinha do Professor Raimundo, como quadro de seu programa e lá estava o amigo Lúcio Mauro, na pele de aluno malandro Aldemar Vigário, que só enrolava e puxava o saco do mestre.Lúcio ainda retomou antigos personagens e quadros de sucesso numa nova versão do Zorra Total, voltando a interpretar o milionário Fernandinho ao lado da esposa burra Ofélia, vivida por Cláudia Rodrigues no final da mesma década. Essa esquete era uma das mais populares da atração e os personagens viraram os queridinhos do público.

Bruno Mazzeo e Lúcio Mauro
Em 2001, ele novamente interpretou o Aldemar Vigário na Escolinha , que virou um programa independente. Há dois anos, com o novo projeto da Escolinha do Professor Raimundo, Lúcio Mauro fez uma inesquecível participação especial no primeiro episódio, como um faxineiro do colégio, que apresentou a escola ao novo professor, vivido pelo ator Bruno Mazzeo, filho do saudoso criador do personagem Chico Anysio.  

Reconhecimenrto

Lúcio Mauro 
Lúcio Mauro foi homenageado no primeiro Prêmio de Humor, no Rio de Janeiro. Ainda se recuperando de um AVC, o veterano foi representado pelo herdeiro Lúcio Mauro Filho. No dia seguinte, Fábio Porchat foi à casa de Lúcio para entregar o troféu. A peça tem o rosto de um palhaço fundido à silhueta da face do veterano. A filha do artista registrou o momento emocionante para esse grande mestre da comédia nacional.

Na telinha

1966 - TVO-TVI
Humorista
1968 - Balança mas não cai
Fernandinho
1973 - Chico City
Vários personagens
1990 - Escolinha
Aldemar Vigário
1999 - Zorra Total
Vários personagens
2015 - Nova Escolinha
Aderaldo

Texto: Flavia Serra

Publicado na revista TV Brasil n/n 887
Fotos:Memória Globo
Cedoc/TV Globo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário