terça-feira, 3 de junho de 2014

Paulo José - Aplausos Para Ele!

Paulo José
Paulo José completa 80 anos como ator brilhante e respeitado diretor.

Ele é um daqueles atores que interpretam de forma brilhante tanto um papel dramático quanto algo mais cômico. Paulo José acaba de completar 80 anos e tem mais que se orgulhar de sua linda trajetória profissional no teatro, cinema e na televisão. Para quem não sabe, Paulo também é diretor e responsável por grandes espetáculos teatrais e atrações na telinha. Vivendo com o Mal de Parkinson desde 1992, quando teve a doença diagnosticada, ele não deixou de trabalhar -  afirma apenas que agora, devido a dificuldade na fala, só pode fazer papéis mais leves.
Paulo José
O artista nasceu em Lavras do Sul, no Rio Grande do Sul e, aos 10 anos começou a estudar no Colégio dos Padres Salesianos, em Bagé, e lá teve seu primeiro contato com um palco."A coisa que mais me impressionou no colégio sempre foi o teatro. Aquilo foi um deslumbramento, aquela plateia, as cadeiras de fundo de palhinha. Comecei a participar de todas as peças, quatro ou cinco por ano", disse o ator, em depoimento ao site da Globo. Na adolescência Paulo José se mudou com os pais para Porto Alegre e chegou a prestar vestibular para Medicina e Arquitetura, mas a interpretação era mesmo o que o fazia vibrar e, então, ele iniciou a carreira no teatro amador.No começo dos anos 60 ele veio para São Paulo e começou a trabalhar no Teatro de Arena. No grupo, não só exerceu a função de ator, como também de contrarregra, produtor, diretor musical, cenógrafo e até figurinista. Uma experiência e tanto para aquele jovem artista.

Década intensa
Paulo José no filme Macunaíma
Cinco anos depois, estreou no cinema, participando de filmes do Cinema Novo, como Macunaíma.
Como Shazan, ao lado do parceiro Xerife (Flávio Migliaccio)
Inquieto, Paulo fez sua estreia na TV em 1969. O primeiro papel de destaque foi em O Primeiro Amor, quando viveu o mecânico Shazan, que fazia dupla com Xerife (Flávio Migliaccio). O sucesso foi tanto que os personagens ganharam um seriado, Shazan Xerife e Cia, escrito , dirigido e interpretado por Paulo José. Ficou no ar por dois anos. O herói infanto juvenil Shazan, de "Shazan, Xerife e Cia. (1992), um mecânico, que, junto com Xerife (Flávio Migliaccio), saía por aí em seu caminhão-bicicleta em busca de aventuras.

Luta pela categoria

Paulo José na novela O Casarão
Jarbas, na novela "O Casarão" (1976), a história da decadência de uma família de fazendeiros.
Nos anos 70,além de continuar seu trabalho como ator, Paulo também passou a dirigir episódios da série Casos Especiais. Em 1976 interpretou Jarbas, em O Casarão.Nesse período ele ainda se destacou na luta pela regulamentação da profissão de ator no Brasil, o que, por incrível que pareça, só aconteceu em 1978. Paulo José também idealizou o programa teatral Aplauso, que tinha como intenção a valorização do autor, diretor e ator. 

Visionário

Paulo José atuando como diretor da série Caso Verdade
Na década de 80, ele dirigiu o seriado Caso Verdade e, ao completar 50 anos voltou a se dedicar mais ao teatro e ao cinema. 

Paulo José e Cleo Pires



Premiado pelo papel-título do filme Benjamim (2003),no qual atuou ao lado de Cleo Pires.
Nas telonas fez filmes importantes como Dias Melhores Virão, Policarpo Quaresma, Herói do Brasil e Benjamim.
Arlete Salles e Paulo José na novela Tieta
Mesmo assim, não deixou as telenovelas, e esteve em várias produções da Globo, inclusive em Tieta, no papel do motorista Gladstone, que se apaixonava pela romântica Carmosina (Arlete Salles).

Paulo José na minissérie Incidente em Antares.
Nos anos seguintes,dirigiu três minisséries: Agosto, Memorial de Maria Moura e Incidente em Antares. Cheio de boas ideias, paulo trabalhou duro para implantação do Você Decide na grade da Globo. Foi um dos primeiros programas da telinha que contava com a participação direta do público.

Trabalho marcante

Paulo José como Orestes, um dos papeis mais fortes em Por Amor
Em Por Amor (1997) o ator brilhou como o alcoólatra Orestes que, ao lado da filha Sandrinha (Cecília Dassi), emocionou o Brasil.Ele lutava contra o alcoolismo e se tornou um dos inúmeros personagens emblemáticos do astro.

Uma Vida Dedicada À Arte!

Paulo José e Vitor Figueiredo
Em cena na novela Em Família, na qual vive Benjamin, aqui com Ivan, papel de Vitor Figueiredo
Em 2011, voltou ao horário nobre na trama de Em Família, na pele de Benjamin, pai de Virgílio (Humberto Martins).Tanto na vida real, como na novela o personagem também sofria de Parkinson, um tipo quase autobiográfico, pois expõe, na pele do pianista Benjamin, as fragilidades provocadas pela doença de Parkinson. Há 20 anos, o ator e diretor é portador do distúrbio, que provoca tremores e dificuldades para se movimentar e falar. E aceitou o convite do autor e amigo Manoel Carlos para abordar o tema na trama."A coisa mais importante para compor um personagem é não se preocupar demais. Dizem que a composição envolve estudo e pesquisa. Nada disso! O artista cria por intuição, ele tem uma antena!", pontua o ator.


Outras novelas de Paulo José




Paulo José na novela Vamp (1991)




Paulo José na novela Caminhos das Índias (2009)
Na pele do Profeta Gentileza.


Filmes - minisséries e seriados

Paulo José no espetáculo O Muro
Nos palcos, diga-se de passagem, Paulo construiu uma trajetória, tendo estreado aos 17 anos no espetáculo O Muro, de Jean-Paul Sartre, em Porto Alegre (RS), em 1954.



Paulo José e Helena Ignez em O Padre e a Moça
Em sua estreia no cinema no polêmico O Padre e a Moça (1965), com Helena Ignez.O primeiro de seus 46 filmes.


Selton Mello e Paulo José em O Palhaço 
Emocionou como o palhaço Puro Sangue no premiado O Palhaço (2011) junto de Selton Mello.O seu filme mais recente e emocionante.





Eva Wilma, Paulo José e Ana Paula Arósio seriado Na Forma da Lei

Viveu o sensato José Pedro no seriado Na Forma da Lei (2010) junto de Eva Wilma e Ana Paula Arósio.





Paulo José

No filme Saneamento Básico, o Filme (2006) 





Julia Lemmertz e Paulo José na série JK

Como Augusto Elias, na série JK (2006), na qual atuou com Julia Lemmertz.


Irandhir Santos, Paulo José e Flavio Bauraqui
O falecido Quincas no filme Quincas Berro d'Água (2010), sendo carregado pelos  amigos boêmios interpretados por Irandhir Santos e Flavio Bauraqui


Paulo José

Foi padre Simão na minissérie A Muralha (2000).


Paulo José

O inspetor Monteiro, no longa Luna Caliente (1999).



A vida pessoal de Paulo também é exemplar.




Paulo José, Ana e Bel Kutner
Ele é pai de Bel (43 anos), Ana (42) e Clara Kutner (38), do casamento com Dina Sfat, falecida em 1989, vítima de câncer. E de Paulo Henrique Caruso (34), do relacionamento com a atriz e empresária artística Beth Caruso. O ator se casou também com Carla Camurati e Zezé Polessa. Há 15 anos, está com Kika Lopes. Tem dois netos, João (11 anos) e Davi Kutner (9).






Paulo José e Dina Sfat

Falecida em 1989. A foto é de 1970, quando ela estava grávida da primeira filha Bel.


Paulo José e Kika Lopes, 

Sua atual esposa.

Em sua casa no Rio, além da rotina de tratamento que inclui terapia diversas, ele se dedica a revisar sua obra e grava poemas, que irá transformar em um audiobook. Como sempre lhe perguntam sobre a doença, resolveu escrever um depoimento em primeira pessoa relatando os altos e baixos que enfrentou nesses 20 anos. "Isso tudo faz parte da minha luta diária para manter o Parkinson como um coadjuvante - um coadjuvante de peso, mas nunca um protagonista", justifica. Uma vida, carreira e postura dignas de muitos aplausos. Bravíssimo!



Por Flávia Serra
Publicado na revista TV Brasil n/n 888

Trajetória

Por Wal Ribeiro
Publicado na revista TiTiTi
Edição de 16 de maio de 2014 nº 818
Fotos: AgNews -TV Globo/Divulgação-Memória Globo-Acervo O Globo Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário