sexta-feira, 17 de junho de 2016

Magda Coeli - Brígida Brito - Saudade

Saudade de um tempo longe /perto de pessoas sinceras, simples e companheiras.

De um tempo que alargava os anos e ampliava as nossas expectativas. De uma época em que  as festas emanavam um ar senhoril, mas acolhedor.

Saudade dos casarões avoengos que nos abrigavam com tanto carinho, revestidos de faces sorridentes, olhos discretos. E respeitáveis, nos seus silêncios misteriosos.

Saudades dos banhos de chuva, das árvores verdejantes e suas frutas sazonadas. De um tempo privilegiados pela tranquilidade, quando os passeios e viagens não temiam assaltos nem roubos.

As saudades podem acalentar uns e entristecer outros. Depende de como acessar os nosso sentimentos, às vezes alegres ou melancólicos.

Há músicas que nos transportam a reinos ou fantasias agradáveis e extasiantes. E aí a saudade é rainha. Mas há outras que nos conduzem á comoção, à nostalgia, à saudade que dói no coração.

Não deixemos que a saudade se transforme em lança que possa dilacerar o botão da saudade quando ela, com seu aroma prazeroso e benéfico, espalhar benefícios na área de sensações aprazíveis e calorosas, banhando as nossas emoções de experiências inesquecíveis.

Magda Coeli

Brigida Brito
Médica e terapeuta de regressão

Publicada no jornal Correio da Paraíba
Edição de 03 de junho de 2016
Espaço do Ser
Lazer

Nenhum comentário:

Postar um comentário