quinta-feira, 13 de outubro de 2016

As Novelas De Emílio Orciollo Netto

Emílio Orciollo Netto

No ar em Sol Nascente, como um detetive, o ator se apaixonou pela dramaturgia na adolescência.Desde criança, Emílio Orciollo Netto admirava a arte de interpretar, mas só foi ter consciência disso na adolescência, quando assistiu a minissérie Anos Dourados, em 1986. "Me apaixonei pelos personagens de Malu Mader, Felipe Camargo e Taumaturgo Ferreira. Decidi, então, procurar o teatro para poder fazer o que minha alma gritava: atuar!", relembrou o ator. E foi aos 15 anos que o jovem Emílio começou a fazer teatro amador, no Ipê Clube, em São Paulo, dando asas ao seu talento.

Direto da Itália 

Nesse tempo, Emílio amava tanto os palcos que nem almejava o trabalho na TV, apesar de ter sido sua fonte de inspiração.

1996 - O Rei do Gado
Como Giuseppe   na novela O Rei do Gado, seu primeiro papel na TV.
Veio a primeira oportunidade em O Rei do Gado (1996). "Eu era muito garoto, minha ideia era fazer teatro. não tinha pretensão de novela. Mas, quando vi, me apaixonei pela linguagem da TV, fui bem recebido pelo Raul Cortez, Glória Pires... A gente precisa de oportunidade na vida, e o diretor Luiz Fernando Carvalho acreditou no meu trabalho", analisou recentemente o ator, que na ocasião cursava a Escola de Arte Dramática. Na trama, ele interpretou Giuseppe Berdinazzi, sobrinho que Geremias (Raul Cortez) desconhecia. "Passei 15 dias na Itália e as pessoas achavam que eu era italiano. Aprendi muito com o Raul Cortez, minha maior lembrança é o grande ator que ele era. Tenho essa trama no coração", disse.

Sucesso à vista

1997 - Anjo Mau
Como Bruno na  novela Anjo Mau
No ano seguinte, Emílio fez Anjo Mau. Na trama, ele viveu Bruno, filho de Teresa (Luiza Brumet) e Riu (Mauro Mendonça). Rebelde, comprou uma briga com o pai quando decidiu ser videomaker. "Fazer Anjo Mau foi um reflexo da repercussão de O Rei do Gado. A TV ainda era algo novo para mim. Tinha deixado São Paulo para morar no Rio. A trama me ajudou a conquistar outros trabalhos", explicou.

Passagem pela Record

2000 - Marcas da Paixão

Como o revoltado Orlando, da novela Marcas da Paixão 
Em 2000, o ator fez seu primeiro trabalho fora da Globo. Em Marcas da Paixão, na Record, ele foi Orlando Furacão, jovem que cresceu em orfanato e queria encontrar a mãe, a malvada Dete (Irene Ravache). "Orlando era obcecado por sua mãe. Para conseguir o carinho dela, chegou a matar. Numa de suas crises de loucura, teve um acesso e cortou os próprios cabelos. Na verdade, até gostei do visual, porque ficou mais fácil compor um personagem louco dessa forma", analisou o ator.

Horário nobre de novo

O retorno à Globo o levou a trabalhar mais uma vez em uma trama de Benedito Ruy Barbosa.

2002 - Esperança
Emílio Orciollo Netto e Miriam Freeland
Como Marcello na novela Esperança
Dessa vez foi em Esperança. Emílio deu vida a Marcello, filho de Vincenzo (Othon Bastos) e Constancia (Araci Esteves), e irmão de Caterina (Simone Spoladore). O personagem ganhou a torcida do público quando se apaixonou por Beatriz (Miriam Freeland), filha de Francisca (Lúcia Veríssimo), e inimiga de sua família.

Um caipiras do barulho

A carreira na Globo também conta com trabalhos em Um Só Coração entre outros:

2004 -Um Só Coração
Como Juvenal Penteado na minissérie Um Só Coração


2007 -Desejo Proibido
Como Argemiro na novela Desjo Proibido

Ele é dono da pensão e do único armazém de Passaperto, que vende tudo e serve de ponto de encontro na cidade. O rapaz trabalha dobrado por conta da preguiça do pai e apaixona-se por Florinda (Grazi Massafera).


2007 - Amazônia, de Galvez a Chico Mendes;
Como Bento na minissérie  Amazônia, de Galvez a Chico Mendes
Bento (Emílio Orciollo Neto) - Irmão de Delzuíte, conhece Augusto (Ronaldo Dappe/Humberto Martins) ainda no barco que os leva para o seringal,de quem se torna grande amigo.  Se apaixona por Ritinha. 

2009 - Força Tarefa;
Como o delegado Araújo na minissérie Força Tarefa

2013 - Amor à Vida;
 Como Murilo na novela Amor à Vida 
Ele se torna professor de etiqueta de Valdirene (Tatá Werneck)
Gabriela, entre muitos outros.

2005 - Alma Gêmea
Como Crispim vivendo o engraçado caipira na novela Alma Gêmea
Mas, foi em Alma Gêmea que o ator roubou a cena como Crispim. Caipira, irmão de Mirna (Fernanda Souza), era muito mal-humorado e ciumento, a ponto de não deixar a irmã namorar de jeito nenhum. A perdição do rapaz foi se apaixonar por Kátia (Rita Guedes), que o moço pensava ser uma santa.

Detetive atrapalhado

2016 - Sol Nascente
Luma Costa e Emílio Orciollo Netto
Como o detetive Damasceno, na novela Sol Nascente
Longe das novelas desde Amor à Vida, quando interpretou o preguiçoso Murilo, Emílio agora dá uma de detetive em Sol Nascente, nova trama das 18hs da Globo. Como o Damasceno, ele arranca boas risadas com suas trapalhadas. O personagem é enviado pela máfia europeia para localizar o paradeiro de Geppina (Aracy Balabanian), que fugiu com Gaetano (Francisco Cuoco) da Itália há 50 anos. Ao lado de Elisa (Luma Costa), uma beata misteriosa que atua como sua assistente nas investigações, o detetive vai passar por poucas e boas nesse folhetim.

Na telinha

1996 - O Rei do Gado
Giuseppe Berdinazzi
1997 - Anjo Mau
Bruno Ribeiro Novaes
2000 - Marcas da Paixão
Orlando Furacão
2002 - Esperança
Marcello
2004 - Um Só Coração
Juvenal Penteado
2005 - Alma Gêmea
Crispim dos Santos
2007 - Amazônia, de Galvez a Chico Mendes
Bento
2007 - Desejo Proibido
Argemiro
2009 - Força Tarefa
Delegado Araújo
2013 - Amor à Vida
Murilo
2016 - Sol Nascente
Damasceno

Por Núcia Ferreira

Publicado na revista TV Brasil n/n 862
Fotos: Tv História
Globo/Record/Divulgação
gshow.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário