quinta-feira, 13 de abril de 2017

O Casarão

Um amor que venceu o tempo. A saga de uma poderosa família do século 20 e as histórias de opressão contra a mulher marcaram a novela.

A trama O Casarão estreou na Globo em 1976 e iniciou um processo de renovação na linguagem das telenovelas. Apresentada em três fases, a obra de Lauro César Muniz mostrava a saga de cinco gerações de uma família e se passava na cidade de Sapucaí, interior de São Paulo. Em 1900, Deodato Leme (Oswaldo Loureiro), um político influente na região, conseguiu que parte da ferrovia passasse por suas terras, na Fazenda Água Santa. O fazendeiro também mandou construir um importante casarão, que acabou virando 'personagem' da trama, onde todas as principais ações aconteciam. 

A triste história se repete

A filha de Deodato, Maria do Carmo (Analu Prestes) se apaixonou pelo imigrante português Jacinto de Souza (Tony Correa), mas o pai, autoritário, não permitiu o romance e obrigou  a moça a se casar com Eugênio Galvão (Edson França), justamente o engenheiro responsável pelas obras da ferrovia. Anos depois, o velho Deodato morreu em uma emboscada armada pelo próprio genro, que então assumiu os negócios e se tornou o todo poderoso do local. 
Sandra Barsotti
Ela era a tímida filha de Carolina e Atílio
Maria do Carmo e Eugênio tiveram uma filha, Carolina (Sandra Barsotti), que reviveu a mesma triste história de sua mãe.
Carolina, dona de uma personalidade muito forte e cheia de vida, se apaixonou pelo artista plástico João Maciel (Paulo Gracindo ), mas, assim como no passado, a família não permitiu o casamento dos dois. Destemida, a mocinha até pensou em fugir com seu grande amor, mas João mudou de planos e resolveu tentar a vida em São Paulo.

Miriam Pires, Edson França, Sandra Barsotti, Dennis Carvalho e   Laura Soveral 
Carol, decepcionada com o rapaz, obedeceu ao pai e se casou com Atílio (Dennis Carvalho), um comerciante da cidade que iniciava a carreira política. Assim como outras gerações da família, o casal passou a morar no casarão da fazenda.   

O tempo passou...
Paulo Gracindo e Aracy Balabanian
 Violeta se aproximou de João Maciel, que desejava reconquistar a mãe da moça
Na terceira fase da trama, os telespectadores acompanharam a decadência do poderoso clã após inúmeras crises. A fazenda, antes símbolo de poder, já era bem menor e pouco valorizada naquela região. A industrialização também prejudicou os negócios, além da debandada dos trabalhadores rurais. Apesar disso, o casarão continuava lá, porém como menos impotência que no passado. Carolina (Yara Cortes) e Atílio (Mario Lago) já estavam idosos e ainda residiam no local. Ela mantinha uma grande vitalidade e, mesmo de longe, sempre acompanhou a carreira e a vida de seu antigo amor, João Maciel (Paulo Gracindo). Já Atílio era um homem doente e fragilizado pela perda de seu prestígio em Sapucaí. Violeta (Aracy Balabanian) era a única filha do casal que ainda vivia na fazenda.

Amor tardio

Paulo Gracindo e Yara Cortes
O artista plástico retornou para Sapucaí e recuperou o tempo perdido ao lado de seu grande amor do passado, Carolina.
João Maciel( Paulo Gracindo) continuava em pleno vigor, para ele os anos pareciam não ter passado e o artista mantinha o mesmo idealismo de quando tinha seus 20 e poucos anos. Boêmio e bon vivant, ele se casou cinco vezes, mas em seu coração ainda estava a doce Carolina( Yara Cortes), seu agrande amor. João resolveu,  então, voltar para Sapucaí,com a desculpa de reaver uma escultura que havia deixado na Água Santa. Com isso, o passado mal resolvido voltou à tona. A princípio os dois não se entenderam devido às magoas e desencontros, mas, aos poucos, foram se reaproximando. Com a  a morte de Atílio, Carolina resolveu se dar a chance de, finalmente ser feliz ao lado do homem que sempre amou e, após muitas conversas o casal se entendeu. Juntos, os pombinhos viveram um romance em plena terceira idade.
Já o famoso casarão teve um triste fim. Se no passado a imponente construção surgiu devido ao progresso e à chegada da ferrovia, seu desaparecimento se deu pelo mesmo motivo, já que a nova linha de trem da região passaria justamente no local em que o imóvel estava erguido.

Cena clássica

Paulo Gracindo e Yara Cortes
No último capítulo, uma sequência entre os protagonistas ficou conhecida como uma das mais belas cenas da dramaturgia. Carolina chegou à Confeitaria Colombo, no Rio, um pouco atrasada para o encontro com seu amor, João Maciel. "Te fiz esperar muito?, pergunta ela, ao que ele respondeu: "Só 40 anos", em uma referência ao encontro marcado com a amada na juventude, ao qual ela não apareceu, sem coragem de romper com a família.

Aracy Balabanian, Paulo Gracindo, Mário Lago e outros atores do elenco de O Casarão em uma comemoração.

Ficha técnica

Emissora: Rede Globo
Capítulos: 168
Exibição: 7 de junho de 1976 a 11 de dezembro de 1976
Horário: 20h
Autor: Lauro César Muniz

Texto: Flávia Serra

Publicado na revista TV Brasil n/n 888
Vale a Pena Ler de Novo 
Foto: You Tube

Nenhum comentário:

Postar um comentário