sexta-feira, 14 de abril de 2017

O Outro


Dois homens e um destino
A incrível semelhança física entre duas pessoas que não se conheciam foi o ponto de partida para a trama de Aguinaldo Silva.

Francisco Cuoco
Há 30 anos, estreava na Globo a novela O Outro, trama de suspense de Aguinaldo Silva que foi exibida no horário nobre e contou com grandes nomes da teledramaturgia.
Paulo e Denizard tinham uma semelhança espantosa
A história se desenrolava em torno de dois homens, Paulo Della Santa (Francisco Cuoco) e Denizard Mattos (também Francisco Cuoco) .Os dois viviam em universos completamente diferentes, não se conheciam, nem mesmo eram parentes distantes, no entanto, tinham uma semelhança física impressionante, como se fosse gêmeos, de tão idênticos.

Vidas opostas
Beth Goular).
Marília, filha de Paulo 
Paulo era um empresário milionário em crise com sua vida e com os negócios. O casamento com Laura (Natália do Vale) também não ia nada bem. O moço ainda tinha um casal de filhos de sua primeira união: o estudante Pedro (Marcos Frota) e a rebelde Marília(Beth Goular).
Cláudia Abreu
Zezinha era herdeira de Denizard
Já Denizard era um homem simples, dono de um ferro velho no subúrbio. Viúvo, marava com a filha, Zezinha (Cláudia Abreu).
Yona Magalhães
Índia do Brasil morria de amores pelo dono do ferro velho
Ele namorava a estonteante Índia do Brasil (Yona Magalhães).Trabalhador muito esforçado,  Denizard se orgulhava de ter conseguido se mudar para a 'chique' Copacabana.

E começa a confusão

O empresário e o comerciante moravam no mesmo bairro e na mesma rua, mas nunca haviam se cruzado, só que o destino tratou de mudar isso num momento dramático. Paulo e Denizard estavam em um posto de gasolina, quando uma grande explosão atingiu o local. A partir daquele dia, a vida de ambos mudou para sempre. Após o acidente, Paulo foi dado como morto, enquanto o outro, com amnésia, foi confundido com o milionário e passou a ocupar seu lugar nos negócios, bem como no comando da família.

A partir daí a trama ficou dramática! A família de Denizard não sabia se ele estava morto ou não, já que o corpo não foi encontrado. Zezinha, que havia ficado sozinha, sem saber o que fazer, acreditava que o pai estava vivo. Enquanto isso, o clã Della Santa se esforçava para recolocar o homem que pensavam ser Paulo, de novo à frente das empresas, mas o quadro da falta de memória total permanecia, o que dificultava tudo. Aos poucos, Denizard foi vivendo a vida de seu sósia.

O aproveitador e a hippie

Miguel Falabella
O vilão João Silvério (Miguel Falabella) entrou em cena interessado na fortuna da família. O malandro queria se casar com Marília para colocar a mão na herança. Ele era irmão de Laura(Natália do Vale) e percebeu que algo estava muito estranho com o 'cunhado'. Esperto, Silvério começou a investigar o que aconteceu no dia do acidente.
Malú Mader e Herson Capri
Outra personagem de destaque era Glórinha da Abolição (Malú Mader), uma jovem que vendia artesanato e era filha de Wilma (Arlete Salles), empregada da mansão.A moça sofria por não saber quem era seu pai, mas no final da trama a verdade foi revelada: Glorinha era filha de Wilma (Arlete Salles) com Paulo. Por isso a mãe se desesperou quando ela começou a se envolver com Denizard.

Cara a Cara

Francisco Cuoco
No decorrer da obra, aos poucos Denizard foi recuperando a memória e se lembrou de tudo o que aconteceu no dia do acidente no posto. Nos últimos capítulos, Paulo reapareceu e explicou para a família o que se passou. O empresário contou que precisava mudar sua vida completamente e viu a oportunidade quando o acidente aconteceu e se deparou com um homem idêntico a ele. Paulo explicou todos os detalhes e deixou a família chocada com o plano que armou. Por fim, Denizard e Paulo se encontraram na cozinha da mansão, numa cena marcante da dramaturgia.

Ficha técnica

Emissora: Rede Globo
Capítulos: 179
Exibição: 23 de março de 1987 a 10 de outubro de 1987
Horário: 20h30
Autor: Aguinaldo Silva

 Texto: Flavia Serra

Publicado na revista TV Brasil n/n 889
Vale a Pena Ler de Novo
Fotos: Divulgação/Globo-Memoria Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário