terça-feira, 13 de junho de 2017

Dona Xepa


Yara Cortes 
Uma vida de muita luta - Dona Xepa, exibida no final da década de 70, mostrava a batalha de uma mãe para criar seus filhos e o desprezo que sentiam por ela.
Yara Cortes, Reynaldo Gonzaga e Nívea Maria
Há 40 anos, a novela Dona Xepa, considerada um clássico da teledramaturgia nacional, estreava na Globo. A trama de Gilberto Braga foi inspirada em uma peça de Pedro Bloch e contava a história de Carlota Soares da Costa, a Dona Xepa (Yara Cortes), uma humilde mulher que trabalhou durante toda a vida como feirante para dar um futuro melhor aos filhos Edson (Reynaldo Gonzaga) e Rosália (Nívea Maria). Abandonada pelo marido, Xepa criou os dois sozinha e, batalhadora, acordava às duas horas da manhã para comprar mercadorias e montar sua banca. 

Tudo pelos filhos
Yara Cortes e Reinaldo Gonzaga
Yara Cortes se consagrou como a feirante sofrida. Na foto, ao lado de Reinaldo Gonzaga, o filho Edson.
Apesar de todo esforço, Xepa levou um grande revés da vida quando seus herdeiros, depois de conseguirem estudar e alcançarem um nível mais elevado, se afastaram da mãe com vergonha da origem humilde da senhora.Edson aproveitou o esforço da feirante, estudou, se formou e sonhava em ser escritor. O jovem ganhou um prêmio num concurso de contos e começou , então sua escalada profissional. Só pensava em se mudar da vida em que moravam, mas queria viver sozinho, para desespero de Xepa. 

A filha interesseira

Rubens de Falco e Nívea Maria
Heitor e a ambiciosa filha de Xepa, Rosália, que se casou com ele por dinheiro.
Rosália era uma jovem ambiciosa e interesseira, que só pensava em se casar com um milionário. E ela conseguiu seu intento ao se unir com Heitor (Rubens de Falco), enteado da grã-fina Glorita (Ana Lúcia Torres) e filho do falido Raul  (Antônio Patino).

Ana Lúcia Torres
A socialite esnobe Glorita, vivida por Ana Lúcia Torres. Na trama, a personagem só humilhava Dona Xepa.
Depois do casamento, Xepa mal conseguia ver a moça, já que Glorita impedia a entrada dela na casa e Rosália também tinha vergonha da mãe.
Dionísio Azevedo
Ao se sentir abandonada pelos filhos, Xepa contou com o apoio de Agenor (Dionísio Azevedo), que era seu vizinho e estava sempre pronto para ajudar a veterana. 

Emocionante homenagem

Yara Cortes e Reinaldo Gonzaga
No final da trama, a feirante viveu momentos inesquecíveis e, finalmente teve toda sua luta reconhecida através do filho, Edson, que se redimiu com a mãe. Ele conseguiu se transformar em um autor de teatro e escreveu uma peça sobre a vida de Xepa. O espetáculo fez grande sucesso e, na estreia, a feirante se emocionou ao ser homenageada no palco e aplaudida. 

Yara Cortes

Já a malvada Rosália não gostou do gesto do irmão e se revoltou. A garota ambiciosa acabou a trama viúva, após Heitor morrer em um acidente de carro. Mesmo assim, não perdeu a pose, começou a trabalhar como modelo e continuou morando na casa de Glorita com a filha, Maria Carolina,que irá fazer de tudo para afastar Xepa da neta, considerando sua presença prejudicial à menina.

Ficha técnica

Emissora: Rede Globo
Exibição: 24/05/77
Capítulos:132
Horário: 18h
Autor: Gilberto Braga

Texto: Flavia Serra

Curiosidade:

Dona Xepa foi a recordista de audiência das 18h na época e a primeira trama contemporânea da faixa, que só havia exibido, até então, grandes clássicos da literatura.

Publicado na revista TV BRasil n/n 897
Fotos: UOL TV e Famosos-Divulgação/Reprodução.

Em 1977 - Globo
Ela foi Yara Cortez

Em 2013 - Record
Ela foi Ângela Leal


2013
Ângela Leal

Thaís Fersoza, Ângela Leal e Arthur Aguiar em “Dona Xepa'' (Foto: Divulgação/TV Record)



A história de uma feirante que conseguiu educar os filhos com o seu trabalho na feira livre. 


Com 91 capítulos, produzida em 2013, a novela conta a história de uma mãe que faz tudo pelos filhos, mesmo não tendo muita instrução para isso, envergonhando suas crias.A trama teve média geral de 7 pontos, mas terminou com índice na casa dos dois dígitos. Esta é a sua primeira reprise.




Dona Xepa - Em 2013, ela foi escrita por Gustavo Reiz. Tem no elenco nomes com Arthur Aguiar, Rayana Carvalho, Luiza Tomé, Angelina Muniz, Maurício Mattar, Bemvindo Sequeira, Márcio Kieling, Gabriela Durlo, José Dumont, Emílio Dantas, Giuseppe Oristanio, Ítala Nandi, Gabrtiel Gracindo, Bia Montez, Alexandre Barillari, Pérola Faria, Robertha Portella e Thaís Fersoza. 



1977 

Yara Cortez
Yara Cortez,  Nívea Maria e Reinaldo Gonzaga


Yara Cortez foi considerada a eterna Dona Xepa


Uma feirante que fazia tudo para criar e educar os filhos Rosália (Nívea Maria) e Edson (Reinaldo Gonzaga).Mas no final eles tem vergonha dela.

Em 1977 ela foi escrita por Gilberto Braga e teve como elenco:
Yara Cortez (Dona Xepa) - Nívea Maria - Reinaldo Gonzaga - Ana Lúcia Torres - Rubens de Falco - Cláudio Cavalcanti - Edwin Luise - Fátima Freire - Dionísio Azevedo - Neuza Borges - Zeny Pereira - Castro Gonzaga -  Clementino Kelé  entre outros


Final:

Dona Xepa consegue criar e educar os filhos trabalhando como feirante, ela entrou como sócia da  sócia da Sabor e Luxo, ficando rica.

Publicado no jornal Correio da Paraíba
dição de 26/07/2015

Fotos: www.tvsinopse.kinghost.net292x194Pesquisa por imagem
10blog.blogspot.com;476x197Pesquisa por imagem
Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário